Escândalo na estatal brasileira

Dilma indica presidente do BB para substituir Graça Foster na Petrobras

O executivo, que fez carreira no banco público, é considerado um bom técnico Mercado, porém, reage mal a sua indicação, com a queda das ações da petroleira

Aldemir Bendine.
Aldemir Bendine.NACHO DOCE (REUTERS)

O encarregado de ressuscitar a Petrobras, em meio aos escândalos da corrupção que já fizeram a empresa perder quase dois terços do seu valor, deve ser Aldemir Bendine, de 52 anos, até agora presidente do Banco do Brasil, uma das maiores instituições financeiras da América Latina. Bendine vai substituir Graça Foster, que esteve à frente da petroleira nos últimos três anos, e que renunciou esta semana ao cargo, renúncia esta aceita por Dilma, que até então sempre havia feito forte defesa da executiva, em meio ao tiroteio das investigações da Lava Jato.

Dilma sugeriu o nome do Bendine ao Conselho de Administração da Petrobras, que reunido nesta sexta-feira, deveria validar a proposta. O atual presidente começou sua carreira no Banco do Brasil em 1978, e assumiu a presidência em 2009. Quem o conhece bem lhe descreve como um técnico muito qualificado no mercado financeiro. Agora, porém, ele terá de mostrar qualidades superlativas para dirigir as tormentas do mundo do petróleo, e da Petrobras. Nao só isso: a Petrobras, com 86.000 funcionários, atravessa um inferno astral, atormentada pelas investigações judiciais que sacode o Brasil.

O mercado não acolheu favoravelmente o nome do novo número um da companhia. As ações da Petrobras caíam 7% depois que o nome do futuro homem forte da petroleira foi confirmado pela imprensa.

MAIS INFORMAÇÕES

Os especialistas concidiam em sinalizar que Bendine sempre bem no mundo político e soube tourear as pressões que vinham do Planalto. O Banco do Brasil liderou, por exemplo, a cruzada pelos juros baixos que Dilma inaugurou em 2012. Hoje a medida é vista como um dos grandes erros do primeiro mandato da presidenta. O que pode ser uma qualidade para liderar um banco público é visto com cautela para assumir a Petrobras, uma vez que a influência do Governo neste momento se mostra preocupante, uam vez que as denúncias reveladas pela investigação Lava Jato da Polícia Federal mostram, a priori, que o PT está muito implicado no esquema de corrupção. Seria alguém dócil que aceitará as diretrizes que vierem do Planalto.

Bendine não aparecia nas primeiras bolsas de apostas para substituir Graça Foster, o que indica, em princípio que Rousseff teve dificuldades de encontrar um executivo de peso para resgatar a confiança no da Petrobras, sacudida por revelações que a cada dia apontam um futuro mais incerto. A empresa está na mira internacional de todos os jornais, ainda,num momento em que o preço do petróleo está em queda.

Arquivado Em: