Milionários segundo a revista Forbes

Anne Wojcicki, a milionária que vive como pobre

Poupadora compulsiva, a empresária e ex-mulher de Sergey Brin prefere levar multas a pagar o estacionamento e nunca pede bebida nem sobremesa nos restaurantes

Anne Wojcicki, em uma cerimônia de premiação em novembro na Califórnia.
Anne Wojcicki, em uma cerimônia de premiação em novembro na Califórnia.CORDON PRESS

Nasceu e cresceu em Palo Alto, uma das localidades mais prósperas dos Estados Unidos, mas em uma casa onde não havia esbanjamentos. Ser filha de professores — a mãe, do ensino secundário, e o pai, emérito da Universidade de Stanford — fez de Anne Wojcicki uma poupadora compulsiva, acostumada a viver rodeada de ricos, mas sem compartilhar de seu padrão de vida. Hoje poderia passar por mais uma residente do Vale, se o seu ex-marido não fosse o cofundador do Google, Sergey Brin. Ela também possui a própria empresa, a 23andMe. Bióloga, 41 anos, dirige uma companhia avaliada em 57 milhões de dólares (143 milhões de reais) dedicada a analisar o DNA de qualquer pessoa por menos de 30 dólares com uma simples amostra de saliva no algodão de um cotonete. O material é enviado a seu laboratório e, em uma semana, o cliente recebe um estudo detalhado com conselhos sobre estilo de vida e propensão a doenças.

Anne Wojcicki, entretanto, vive com uma frugalidade extrema. Tanto que chama atenção por isso. Em uma recente entrevista ao The Sunday Times, explicava sua devoção pelos produtos grátis. A ponto de ficar doente depois de beber quase um litro de suco de cenoura no escritório. Era uma das cortesias típicas do mundo da tecnologia para manter seus funcionários saudáveis e felizes. Ela atribui essa característica a sua mãe, que passou a vida inteira aproveitando todo tipo de amostra grátis. Também confessa que mantém o costume de fazer um orçamento mensal que segue à risca.

Uma das manias confessáveis dessa excêntrica milionária é não pedir nem sobremesa, nem bebida em um restaurante, somente a jarra de água oferecida como cortesia. O motivo? Sabe que é onde os empresários do setor têm a maior margem de lucro. Não seria um grande problema se não obrigasse quem divide a mesa com ela a seguir sua norma. Isto inclui seus dois filhos, de oito e três anos.

MAIS INFORMAÇÕES

Irmã de Susan Wojcicki, diretora-executiva do YouTube (a 12ª mulher mais poderosa do mundo, segundo a Forbes), de todas as medidas de economia extrema de Anne há uma que terminou por inquietar os moradores de uma área onde impera a tranquilidade. Com base em padrões matemáticos que ela mesma estudou, chegou à conclusão de que é muito mais rentável não pagar os parquímetros e quitar as multas decorrentes. Segundo sua análise, a soma das multas anuais é inferior a pagar cada vez que estaciona. Toda uma revolução em um lugar onde imperam o senso cívico e o cuidado de não sobressair dentro da comunidade.

Anne Wojcicki não é a única rica da família. Seu ex-marido, embora continuem legalmente casados (o casamento foi em 2007), Sergey Brin, é cofundador do Google. Tem 8% das ações de seu invento, e sua fortuna pessoal é estimada em mais 22,7 bilhões de dólares. A separação é consequência da novela do ano passado, quando ele iniciou uma relação com a funcionária Amanda Rosenberg que, por sua vez, era noiva do brasileiro Hugo Barra, líder da Android, até que veio à tona o caso com o cofundador. Rosenberg era conhecida por ser modelo do Google Glass. O desenlance fez Wojcicki ficar com os filhos e a casa, sem separação legal. Brin foi morar com seu novo amor e Barra fez as malas e se mudou para a Xiaomi.

A piada é corrente no Vale do Silício. Dizem que Anne criou sua empresa para atestar que, de fato, possui um DNA especial, que teria, segundo a lenda urbana, a mesma sequência de Scrooge, o personagem pão-duro do Conto de Natal de Dickens.

Arquivado Em: