Seleccione Edição
Login

O confronto entre os meninos Xavantes

A batalha entre os garotos dessa etnia que lutam para provar sua coragem e chegar à fase adulta

  • Antes do ritual, os pais pintam os filhos e colocam adornos nos meninos. Segundo as crenças, as mulheres grávidas não podem participar desse momento, porque atrai covardia aos garotos.
    1Antes do ritual, os pais pintam os filhos e colocam adornos nos meninos. Segundo as crenças, as mulheres grávidas não podem participar desse momento, porque atrai covardia aos garotos.
  • Três irmãos Xavantes, prontos para a luta que faz parte de uma série de rituais para marcar a passagem para a vida adulta.
    2Três irmãos Xavantes, prontos para a luta que faz parte de uma série de rituais para marcar a passagem para a vida adulta.
  • Os garotos, na porta da casa onde vivem. A "luta de raízes" é iniciada assim que o sol nasce.
    3Os garotos, na porta da casa onde vivem. A "luta de raízes" é iniciada assim que o sol nasce.
  • Os pais levam os filhos até o centro da aldeia, onde é realizada a luta. Todos os meninos da aldeia têm que participar.
    4Os pais levam os filhos até o centro da aldeia, onde é realizada a luta. Todos os meninos da aldeia têm que participar.
  • Os meninos aguardam para entrar no embate, que ocorre entre os diferentes clãs da aldeia.
    5Os meninos aguardam para entrar no embate, que ocorre entre os diferentes clãs da aldeia.
  • O pai ensina o garoto a lutar e o incentiva a não fugir da batalha. Nas mãos deles, a raiz usada para a luta.
    6O pai ensina o garoto a lutar e o incentiva a não fugir da batalha. Nas mãos deles, a raiz usada para a luta.
  • Os meninos menores são os mais propensos a chorar depois da luta.
    7Os meninos menores são os mais propensos a chorar depois da luta.
  • Os pais e toda a aldeia assistem ao confronto entre os garotos. Perder é uma vergonha para a família.
    8Os pais e toda a aldeia assistem ao confronto entre os garotos. Perder é uma vergonha para a família.
  • Os meninos mais velhos resistem por mais tempo.
    9Os meninos mais velhos resistem por mais tempo.
  • Muitos dos meninos saem chorando. De dor ou por decepcionar os pais.
    10Muitos dos meninos saem chorando. De dor ou por decepcionar os pais.
  • O braço é a parte do corpo mais atingida. Segundo explicou o irmão do cacique da aldeia, Elias Tsirobo, depois da "luta de raízes", os garotos passam alguns dias sem conseguir vestir camiseta, com os braços inchados.
    11O braço é a parte do corpo mais atingida. Segundo explicou o irmão do cacique da aldeia, Elias Tsirobo, depois da "luta de raízes", os garotos passam alguns dias sem conseguir vestir camiseta, com os braços inchados.
  • Os meninos observam o embate, enquanto aguardam por sua vez.
    12Os meninos observam o embate, enquanto aguardam por sua vez.
  • Essa espécie de "gravatinha" usada pelos meninos no pescoço é feita pelos pais, assim como toda a pintura do corpo.
    13Essa espécie de "gravatinha" usada pelos meninos no pescoço é feita pelos pais, assim como toda a pintura do corpo.
  • Os pais acompanham os meninos na luta e interferem se um deles descumprir as regras, como, por exemplo, bater na cabeça.
    14Os pais acompanham os meninos na luta e interferem se um deles descumprir as regras, como, por exemplo, bater na cabeça.
  • Na luta entre os mais velhos, os pais não interferem como fazem com os menores.
    15Na luta entre os mais velhos, os pais não interferem como fazem com os menores.
  • Muitos dos meninos saem chorando desse ritual.
    16Muitos dos meninos saem chorando desse ritual.