Ebola

Suspeito de ebola não teve contato com doentes na Guiné, diz ministro

Paciente não tem febre e está estável

Ambulância que transportou o paciente suspeito de ebola.
Ambulância que transportou o paciente suspeito de ebola.L. C. CRUZ (AFP)

O africano suspeito de ter contraído o ebola afirmou não ter tido contato com nenhuma pessoa infectada com a doença na Guiné, seu país de origem, informou o ministro da Saúde, Arthur Chioro em uma coletiva no fim da tarde desta sexta-feira. O primeiro exame para confirmar ou descartar o primeiro caso de ebola no Brasil teve o resultado divulgado na manhã deste sábado e deu negativo.

O ministério da Saúde anunciou mais um pacote de ajuda aos países africanos contagiados pela doença. Além dos dez kits de medicamentos e insumos como luvas e algodão que já foram enviados no início de agosto à África, o Brasil está encaminhando outros dez kits, “sendo que cada kit atende a 500 pessoas pelo período de três meses”, lembrou o ministro Chioro.

MAIS INFORMAÇÕES

Outra ajuda anunciada foi o envio de 6.400 toneladas de arroz e 4.600 toneladas de feijão. Os gastos com os alimentos totalizaram cerca de 13,4 milhões de reais, segundo Chioro. O ministério da Saúde informou também que está enviando reforços para Cascavel, no Paraná, cidade onde o africano suspeito residia.

Segundo o último boletim da Organização Mundial de Saúde, o número total de casos confirmados, prováveis e suspeitos de ebola chegou a 8.033, com 3.865 mortes.