Apple corrige erros do iOS 8

Atualização faz o novo sistema operacional funcionar normalmente

Uma imagem do novo iPhone com iOS 8.
Uma imagem do novo iPhone com iOS 8.Chris McGrath (Getty Images)

Menos de 24 horas depois de tirá-lo de circulação, a Apple lançou uma nova versão do iOS, a 8.0.2, com intenção de resolver os problemas do sistema operacional anterior. Entre eles estavam o uso deficiente do sensor de impressões digitais TouchID e dificuldades de conexão a redes wi-fi e de operadoras, sobretudo no caso dos iPhones 6 e 6 Plus. Os teclados de terceiros e as mensagens do iMessage, para envio de SMS entre aparelhos da Apple, também estavam entre os programas afetados.

A atualização pode ser feita via iTunes ou entrando diretamente no menu Ajustes, onde o usuário verifica se já é possível fazer o download nesse aparelho específico. Assim como na versão original do iOS 8, a atualização requer um espaço de armazenamento razoável: ele pesa 1,46 gigabyte.

A falha ainda não causou demissões, mas deixou pelo menos um funcionário na mira. Segundo a Bloomberg, Josh Williams era o responsável pelo controle de qualidade do novo software. Por acaso, foi a mesma pessoa encarregada de outro dos grandes fiascos da Apple, seus mapas. A decepção quando eles passaram a ser incluídos de fábrica foi tamanha que o aplicativo rival, do Google Maps, se tornou o mais baixado do mundo assim que ganhou uma versão atualizada.

Desde a descoberta das falhas, a Apple se limitou a pedir desculpas por intermédio do Recode, um veículo especializado. A magnitude da falha é considerável, levando-se em conta que o iOS 8 já funciona em 46% dos celulares e tablets da Apple, ao passo que 49% mantêm o iOS 7. Os 5% restantes são de aparelhos cujo hardware não permite a atualização.

Na sexta-feira, o iPhone 6, novo modelo de celular da Apple, começou a ser vendido na Espanha. No fim de semana anterior já havia sido a vez dos Estados Unidos, onde ainda há filas para comprá-lo, Austrália, Canadá, França, Alemanha, Hong Kong, Japão, Porto Rico, Cingapura e Reino Unido. Os planos de Tim Cook, executivo-chefe da empresa da maçã, incluem a chegada do iPhone 6 a 115 países antes do final do ano.

Arquivado Em: