Os lucros do Santander aumentam 22% entre janeiro e junho

O grupo financeiro tem lucro líquido de 8,36 bilhões de reais no primeiro semestre do ano devido a maiores rendimentos

Uma agência do Banco Santander em Madri.
Uma agência do Banco Santander em Madri.Claudio Álvarez

O Grupo Santander apresentou um lucro líquido de 2,756 euros (8,36 bilhões de reais) entre janeiro e junho deste ano, em um aumento interanual de 22,2%, chegando ao maior lucro que já obteve, somado a custos que se mantiveram no mesmo patamar e às menores reservas dotadas.

A informação foi divulgada nesta quinta-feira pela Comissão Nacional do Mercado de Valores (CNMV) da Espanha. No mesmo comunicado a comissão acrescenta que os lucros líquidos do grupo subiram 79% até junho e chegaram a 1,55 bilhão de reais, ao mesmo tempo em que o crédito aumentou 2% em relação a dezembro, fato que “consolida a mudança de tendência” observada em março.

Mais informações

No grupo como um todo, o crédito caiu 1,1% em relação a junho de 2013, para 2,14 bilhões de reais, o que supõe um aumento de 77,92 milhões de reais ou 4% mais que em dezembro de 2013, acrescenta a entidade. Apenas no segundo trimestre o Grupo Santander obteve o lucro de 4,4 bilhões de reais, o valor mais alto dos últimos dois anos, que não inclui os lucros líquidos conseguidos com a venda de 85% de Altamira (1,16 milhões de reais), a colocação da Santander Consumer USA (2,21 milhões de reais) e os 667,3 milhões de reais obtidos no Reino Unido com a modificação dos compromissos de pensões.

O resultado do trimestre se produz ainda em um contexto de “recuperação incipiente e juros muito baixos em moedas cruciais para o grupo, como o euro, a libra ou o dólar”. Quanto às margens principais da conta, a margem de juros ficou em 43,55 bilhões de euros, 1,3% menos que um ano antes, mas 5% mais que no trimestre anterior.

Apenas no segundo trimestre, essa margem se elevou em 22,35 milhões e reais e foi a cifra mais elevada dos últimos sete trimestres, o que permitiu ao grupo obter receita básica (margem de juros e a receita de comissões) de 57,91 milhões de reais, 2% menos que em junho de 2013.

Os custos somaram 29,58 bilhões de reais, o que supõe uma queda de 4% em relação ao primeiro semestre de 2013. Essa evolução da receita e dos gastos permite que a margem líquida (o resultado da exploração recorrente) fique em 32,93 bilhões de reais, 5% menos que no mesmo período de 2013. Apenas no segundo semestre, a cifra foi de 16,93 bilhões de reais, 6% mais que no período anterior.

A razão de capital ficou em 12,1% no fechamento de junho, igual ao trimestre anterior, com o “core capital”, ou capital de qualidade máxima, em 10,9%, diante dos 10,6% do encerramento do período anterior. Quanto às principais áreas geográficas em que o Santander opera, a América Latina teve lucro 16,2% menor até junho, já que obteve 4,6 bilhões de reais, dos quais 2,29 bilhões no Brasil, 17,5% a menos, e outros 931 milhões e reais no México, onde seus lucros tiveram queda de 30,4%.

Na Europa continental, o lucro líquido foi de 2,91 bilhões de reais, um aumento de 74%, enquanto a Santander Consumer Finance, a filial de crédito ao consumidor, lucrou 1,38 bilhões de reais, um aumento de 21%. O Reino Unido, por sua parte, lucrou 2,35 bilhões de euros até junho, um aumento de 59,1%, e os Estados Unidos tiveram lucro de 1,08 bilhão de reais, uma queda de 25,1%.

Debido a las excepcionales circunstancias, EL PAÍS está ofreciendo gratuitamente todos sus contenidos digitales. La información relativa al coronavirus seguirá en abierto mientras persista la gravedad de la crisis.

Decenas de periodistas trabajan sin descanso para llevarte la cobertura más rigurosa y cumplir con su misión de servicio público. Si quieres apoyar nuestro periodismo puedes hacerlo aquí por 1 euro el primer mes (a partir de junio 10 euros). Suscríbete a los hechos.

Suscríbete