Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Greve geral: cidades esvaziadas e bombas em frente à casa de Temer

Centrais sindicais paralisam atividades e realizaram protestos. Em São Paulo a Polícia Militar dispersou ato com bombas

Manifestantes se concentram no Largo da Batata, em São Paulo.
Manifestantes se concentram no Largo da Batata, em São Paulo.
São Paulo / Brasilia / Rio de Janeiro

A greve geral realizada esta sexta-feira contra as reformas da previdência e trabalhista propostas pelo Governo afetou grande parte dos transportes públicos (ônibus e metrô), bancos, escolas (públicas e privadas), comércio, entre outros setores de São Paulo e outras capitais. Protestos foram realizados em várias partes da capital paulista, no Rio de Janeiro, em Brasília, Porto Alegre, Fortaleza e outras cidades do país, e mobilizaram milhares de pessoas. Na capital paulista os manifestantes se concentraram no Largo da Batata, zona oeste da capital, e seguiram até a casa do presidente Michel Temer, em São Paulo. A rua do peemedebista foi isolada pela polícia, que dispersou o ato com bombas e gás de pimenta quando parte do protesto se aproximou da barreira. Alguns adeptos da tática black bloc depredaram bancos e restaurantes em retaliação. Por volta das 21h45 a manifestação se dispersou.

Veja como foi o dia de manifestações

MAIS INFORMAÇÕES