Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Parque Indígena do Xingu, santuário da cultura brasileira que completa 56 anos

Reserva idealizada pelos irmãos Villas-Bôas é homenageada com um 'doodle' do Google

Parque Indígena do Xingu
Doodle criado pelo Google para celebrar o 56º aniversário do Parque Indígena do Xingu.

O Parque Indígena do Xingu completa nesta sexta-feira, 14 de abril, 56 anos de sua fundação e o aniversário da reserva, uma das maiores e mais famosas do gênero no mundo, foi celebrado pelo Google com um Doodle comemorativo.

Criado em 1961 durante o governo do então presidente Jânio Quadros, o Parque Indígena do Xingu só se tornou uma realidade após longa campanha dos irmãos Orlando e Leonardo Villas-Bôas e do antropólogo Darcy Ribeiro, que à época trabalhava no Serviço de Proteção ao Índio, entre outros ativistas brasileiros. Localizada no Estado do Mato Grosso, a reserva foi a primeira terra indígena homologada pelo Governo federal e, atualmente, conta com cerca de 27.000 quilômetros quadrados.

Esboços que deram origem à ilustração original do Doodle do Google em homenagem ao Parque Indígena Xingu.
Esboços que deram origem à ilustração original do Doodle do Google em homenagem ao Parque Indígena Xingu.

Santuário da cultura e da biodiversidade brasileira, o Parque Indígena do Xingu abriga uma população de aproximadamente de 5.500 índios de 14 aldeias: Kamayurá, Kaiabi, Yudjá, Aweti, Mehinako, Wauja, Yawalapiti, Ikpeng, Kalapalo, Kuikuro, Matipu, Nahukwá, Suyá, e Trumai.

Os elementos da cultura da população indígena brasileira foram incorporados ao Doodle, entre elas o rio Xingu, além das cestas de pesca, as raízes de mandioca, cocares, entre outros elementos.

MAIS INFORMAÇÕES