Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Chelsea Clinton defende o filho caçula de Donald Trump

Filha de Bill Clinton pede que Barron, de 10 anos e alvo de críticas nas redes, possa ter uma infância

Chelsea Clinton e, à direita, Barron Trump.

 Não é nada fácil virar filho do presidente dos Estados Unidos e monopolizar a atenção dos meios de comunicação da noite para o dia. E Chelsea Clinton sabe bem disso, pois passou sua adolescência nesse papel, entre 1993 e 2001. Agora, a filha única de Bill e Hillary Clinton sai publicamente em defesa de Barron Trump, o filho caçula do novo presidente norte-americano, de 10 anos, cujas expressões de tédio motivaram críticas na grande mídia e nas redes sociais, onde se transformou em meme.

“Barron Trump merece a chance que toda criança merece de ter uma infância”, escreveu Chelsea Clinton, de 36 anos, na sua conta do Twitter, com 1,2 milhão de seguidores.

É bem verdade que ela não perdeu a oportunidade de atacar as políticas de Donald Trump, o homem que frustrou as aspirações de sua mãe de chegar à presidência dos Estados Unidos. “Defender cada criança também significa se opor às políticas do @POTUS [a conta no Twitter do presidente dos EUA] que as prejudicam”, conclui a ex-primeira-filha em seu tuíte. A dupla mensagem não agradou a muitos dos seus seguidores, que chegaram a qualificá-la de “hipócrita”.

Barron, a voting majority shares your horror. #barronforpresident

Uma foto publicada por Julie Bowen (@itsjuliebowen) o

O pequeno Barron Trump foi alvo de zombaria nas redes sociais desde que seu pai ganhou a eleição presidencial, em 8 de novembro. Já na noite eleitoral, houve numerosos comentários sobre a expressão de tédio e os bocejos do garoto durante a comemoração na Trump Tower, em Nova York. Bocejos e feições entediadas que se repetiram na sexta-feira passada, quando Donald Trump tomou posse como 45º presidente dos Estados Unidos. As fotos do único filho do presidente com seu atual esposa, Melania Trump, se espalharam como pólvora pelas redes sociais.

Até mesmo alguns famosos foram recriminados por publicarem mensagens sobre Barron Trump. Foi o caso da atriz Julie Bowen, a Claire Dunphy da série Modern Family, que publicou várias imagens do menino na sua conta do Instagram para lamentar a chegada do novo presidente dos EUA. Alguns internautas chegaram a acusá-la de bullying. Por enquanto, Barron vai se manter longe dos holofotes que cercam a Casa Branca, pois, até que termine o ano escolar, ficará vivendo em Nova York com sua mãe.

ampliar foto
Chelsea e Bill Clinton, entre os cantores Michael Jackson e Diana Ross, em 1993.

A própria Chelsea Clinton sentiu as críticas na pele quando era adolescente, e isso que ela aterrissou na Casa Branca numa época em que ninguém antevia o caráter viral das redes sociais. Quando tinha 13 anos, um programa de televisão a comparou a um cachorro. “Sou grata por não recordar exatamente a frase. Felizmente, cresci diante do olhar público e soube que ter uma pele grossa era uma habilidade de sobrevivência”, disse ela sobre o assunto numa entrevista em 2012.

ampliar foto
Barron e Donald Trump, na sexta-feira, dia da posse, em Washingotn. AP

MAIS INFORMAÇÕES