Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Uber lança carros sem motorista, mas Califórnia pede retirada de circulação

Governo diz que Uber não tem as permissões para lançar o serviço e frustra planos da empresa

Interior de um carro sem motorista da Uber, em São Francisco. AP

O Estado da Califórnia ordenou à Uber que não coloque em circulação seus carros sem motorista até obter uma permissão oficial. A empresa testava há três meses seu modelo autônomo, um Volvo XC90, em Pittsburg, e na noite desta quarta-feira lançaria o serviço para usuários na cidade onde surgiu, São Francisco (EUA). Entretanto, em uma carta do Departamento de Trânsito (DMV) obtida pela agência Associated Press, o responsável pelo departamento diz que a atividade dos carros sem motorista “devem parar” e ameaça tomar ações legais caso a Uber decida prosseguir com o lançamento. A empresa não havia respondido até a noite de quarta-feira, quando a carta foi divulgada.

A reação das autoridades é uma ducha de água fria no anúncio oficial sobre a utilização de carros sem motorista da Uber em São Francisco, uma ação que enviava uma mensagem à concorrência sobre seus planos em um momento em que várias empresas já estão testando carros sem motorista.

Segundo o departamento de trânsito californiano, a Uber não pediu a permissão necessária para colocar “veículos autônomos” nas ruas. Porém, a empresa argumenta que como há um motorista nos veículos (que podem acionar a direção a qualquer momento, se necessário), não era preciso obter o registro, conforme alegam as autoridades. A Uber alega ainda que trata-se de um modelo mais seguro de direção, e apresenta dados para tentar embasar sua proposta.

O fundador e presidente da Uber, Travis Kalanick afirmara dois dias antes que “a promessa do carro sem motorista" era "central para tornar o transporte muito mais confiável para todo mundo". "Embora ele só atuará, por enquanto, de dia, o carro autônomo será uma peça fundamental do transporte no futuro. Um futuro que nos dá muitas esperanças”, afirmou, ao apresentar seus planos para a cidade californiana. Os carros sem motorista da Uber deveriam começar a circular pelas ruas de São Francisco quando foram surpreendidos pelo comunicado. Alguns veículos chegaram a circular - um deles inclusive foi flagrado por um taxista, que gravou com uma câmera de segurança de seu carro o momento em que ele atravessa o farol vermelho quando uma pessoa iria atravessar a rua. O vídeo viralizou nas redes sociais em questão de minutos.

Vídeo publicado no YouTube por Charles Rotter no qual um carro sem motorista da Uber atravessa um farol vermelho em São Francisco. /EL PAÍS

Para a Uber, cuja entrada na bolsa de valores é motivo incessante de rumores há mais de um ano, este poderia ter sido o golpe de efeito definitivo, pelo aspecto midiático e, também, por eliminar seu grande problema: a relação com seus próprios motoristas e com os sindicatos e associações de táxis da maioria das cidades.

De acordo com dados da Associated Press, o departamento de trânsito californiano deu permissões a 20 empresas para colocarem veículos sem motoristas nas ruas na corrida de testes entre as gigantes de tecnologia e automobilísticas, como a Google e a Tesla, para serem as primeiras nesse eventual mercado. Mas não a Uber. A interpretação da lei feita pela Uber, segundo a qual seus veículos não precisam de permissão porque são supervisionados por humanos presencialmente, vai de encontro ao anúncio de quarta-feira e pode causar uma nova batalha legal. O último choque com as autoridades foi para definir se seus motoristas legalmente são funcionários, como defendiam estes, ou autônomos.

MAIS INFORMAÇÕES