Literatura de prazer ou de mercado?

Várias publicações com um toque de erotismo marcam presença nas mesas de novidades. Vieram para ficar ou são fruto de um fenômeno editorial passageiro?