Seleccione Edição
Login
A Ópera de Sidney iluminada com a projeção 'Austral Flora Ballet', do artista Thomas Huang, como parte do festival Vivam Sydney.
A Ópera de Sidney iluminada com a projeção 'Austral Flora Ballet', do artista Thomas Huang, como parte do festival Vivam Sydney. getty images

Sidney, noites em todas as cores

11 fotos

Instalações de luz e projeções artísticas iluminam a cidade australiana na XI edição do festival 'Vivid Sydney'

  • A arte e a tecnologia transformam Sidney durante três semanas. Até o dia 15 de junho, a capital australiana se enche de luz com o 'Vivid Sydney: Light, Music & Ideas Festival', um grande evento com luzes, música, conferências e oficinas. Ao todo, mais de 50 instalações de cem artistas espalham-se pelo centro da cidade, em zonas como Chatswood ou os jardins do zoológico. A organização propõe uma rota, com saída desde Wynyard Station, através deste  mapa animado.     Na imagem, a instalação 'Ballerina', do artista italiano Angelo Bonello, em Campbell’s Cove, com a grande ponte da baía ao fundo.
    1A arte e a tecnologia transformam Sidney durante três semanas. Até o dia 15 de junho, a capital australiana se enche de luz com o 'Vivid Sydney: Light, Music & Ideas Festival', um grande evento com luzes, música, conferências e oficinas. Ao todo, mais de 50 instalações de cem artistas espalham-se pelo centro da cidade, em zonas como Chatswood ou os jardins do zoológico. A organização propõe uma rota, com saída desde Wynyard Station, através deste mapa animado.

    Na imagem, a instalação 'Ballerina', do artista italiano Angelo Bonello, em Campbell’s Cove, com a grande ponte da baía ao fundo.
    getty images
  • O porto Circular Quay é um dos epicentros do festival. Aqui encontra-se a conhecida Ópera de Sidney, que estes dias estará iluminada com a projeção 'Austral Flora Ballet', do artista Thomas Huang. Depois de atrair a 2,2 milhões de pessoas no ano passado, mais de 330.000 pessoas visitaram a que é a XI edição deste festival durante seu primeiro fim de semana.    Na imagem, o parque First Fleet, em Circular Quay, transformado na zona interativa Electric Playground de Samsung.
    2O porto Circular Quay é um dos epicentros do festival. Aqui encontra-se a conhecida Ópera de Sidney, que estes dias estará iluminada com a projeção 'Austral Flora Ballet', do artista Thomas Huang. Depois de atrair a 2,2 milhões de pessoas no ano passado, mais de 330.000 pessoas visitaram a que é a XI edição deste festival durante seu primeiro fim de semana.

    Na imagem, o parque First Fleet, em Circular Quay, transformado na zona interativa Electric Playground de Samsung.
  • O festival neste ano também tem importantes momentos musicais. Entre os artistas convidados desta edição estão a banda britânica The Cure ou a artista nova-iorquina de R&B Teyana Taylor. Ambos subirão ao palco da Ópera de Sidney, no caso de The Cure para quatro concertos.
    3O festival neste ano também tem importantes momentos musicais. Entre os artistas convidados desta edição estão a banda britânica The Cure ou a artista nova-iorquina de R&B Teyana Taylor. Ambos subirão ao palco da Ópera de Sidney, no caso de The Cure para quatro concertos. GETTY IMAGES
  • O festival começou em 2009 com umas projeções sobre a Ópera de Sidney. Desde então, cresceu de tal maneira que se expandiu por todo o centro da cidade. Uma das zonas mais animadas são os três quilômetros do Light Walk, em Circular Quay, onde acontecem as projeções, as esculturas (como um impressionante pavão real luminoso), objetos interativos (o visitante pode tocar música com uma grande e iluminada harpa) e instalações como a da imagem: HABITAT é uma obra do coletivo Light4 Cundall que busca conscientizar sobre o excesso do consumo de plástico com este mar de plásticos com peixes de todas as formas e cores.
    4O festival começou em 2009 com umas projeções sobre a Ópera de Sidney. Desde então, cresceu de tal maneira que se expandiu por todo o centro da cidade. Uma das zonas mais animadas são os três quilômetros do Light Walk, em Circular Quay, onde acontecem as projeções, as esculturas (como um impressionante pavão real luminoso), objetos interativos (o visitante pode tocar música com uma grande e iluminada harpa) e instalações como a da imagem: HABIT/AT é uma obra do coletivo Light4 Cundall que busca conscientizar sobre o excesso do consumo de plástico com este mar de plásticos com peixes de todas as formas e cores.
  • Na grande avenida de Darling Harbour instalou-se Tumbalong Lights, um parque interativo e adaptado para pessoas com dificuldades de mobilidade. Uma das obras é 'Alien Visitor' (dos australianos Kieran Kenny e Jonathan Nix), toda uma experiência sensorial já que produz música e mudanças de luz com um simples movimento.
    5Na grande avenida de Darling Harbour instalou-se Tumbalong Lights, um parque interativo e adaptado para pessoas com dificuldades de mobilidade. Uma das obras é 'Alien Visitor' (dos australianos Kieran Kenny e Jonathan Nix), toda uma experiência sensorial já que produz música e mudanças de luz com um simples movimento.
  • Personagens de Pixar como Woody e Buzz Lightyear são os protagonistas das projeções que podem ser vistas no teto de um túnel em The Rocks, um bairro próximo ao porto de Sidney. 'Pixar: 30 Years of Art & Animation' mostra aos visitantes imagens desde os inícios de um filme de animação até seu resultado final. E uma surpresa: serão exibidos fotogramas inéditos da próxima 'Toy Story 4'.
    6Personagens de Pixar como Woody e Buzz Lightyear são os protagonistas das projeções que podem ser vistas no teto de um túnel em The Rocks, um bairro próximo ao porto de Sidney. 'Pixar: 30 Years of Art & Animation' mostra aos visitantes imagens desde os inícios de um filme de animação até seu resultado final. E uma surpresa: serão exibidos fotogramas inéditos da próxima 'Toy Story 4'. GETTY IMAGES
  • The Rocks é uma zona com ruelas e edifícios históricos da cidade, e, durante o 'Vivid Sidney', algumas delas também mostrarão projeções e jogos de luz em suas fachadas. Um local em que as crianças podem se divertir com instalações interativas. Poderão jogar com uma fonte virtual ou com 'Bubble Magician (na imagem). As bolas desta instalação, dos artistas chineses Lu Yang e Yang Liu, acendem-se e se incham, mais ou menos, em função da potência com a que se sopra, até elevar-se a 3,5 metros de altura.
    7The Rocks é uma zona com ruelas e edifícios históricos da cidade, e, durante o 'Vivid Sidney', algumas delas também mostrarão projeções e jogos de luz em suas fachadas. Um local em que as crianças podem se divertir com instalações interativas. Poderão jogar com uma fonte virtual ou com 'Bubble Magician (na imagem). As bolas desta instalação, dos artistas chineses Lu Yang e Yang Liu, acendem-se e se incham, mais ou menos, em função da potência com a que se sopra, até elevar-se a 3,5 metros de altura.
  • 'Let It Snow' é uma instalação de luzes a larga escala, imersiva e interativa, que dá a sensação de que grandes copos de neve caem sobre Hickson Road Reserve.
    8'Let It Snow' é uma instalação de luzes a larga escala, imersiva e interativa, que dá a sensação de que grandes copos de neve caem sobre Hickson Road Reserve.
  • O 'Vivid Sidney' também ocupa o Taronga Zoo de Sidney. A cada noite, até 15 de junho, se iluminarão 300 lanternas com formas de animais em perigo de extinção. Além dos dois gorilas da imagem, koalas, tigres ou rinocerontes também são protagonistas de 'Lights for the Wild', que pretende ser toda uma experiência tanto para adultos como para os mais pequenos, pois a instalação inclui som.
    9O 'Vivid Sidney' também ocupa o Taronga Zoo de Sidney. A cada noite, até 15 de junho, se iluminarão 300 lanternas com formas de animais em perigo de extinção. Além dos dois gorilas da imagem, koalas, tigres ou rinocerontes também são protagonistas de 'Lights for the Wild', que pretende ser toda uma experiência tanto para adultos como para os mais pequenos, pois a instalação inclui som. GETTY IMAGES
  • No jardim botânico da capital australiana instalaram-se 15 obras de arte luminosas inspiradas na natureza. Uma das mais chamativas é 'Beetopia', de George Buchanan, uma grande peça que pode ser tocado e, a cada vez, uma abelha responde com um zumbido e uma pequena vibração.
    10No jardim botânico da capital australiana instalaram-se 15 obras de arte luminosas inspiradas na natureza. Uma das mais chamativas é 'Beetopia', de George Buchanan, uma grande peça que pode ser tocado e, a cada vez, uma abelha responde com um zumbido e uma pequena vibração.
  • 'River of Light', outra das instalações luminosas no Jardim Botânico. Como seu nome indica, é um rio de luz que tem mais de 55 metros de comprimento.    Mais informação:  vividsydney.com
    11'River of Light', outra das instalações luminosas no Jardim Botânico. Como seu nome indica, é um rio de luz que tem mais de 55 metros de comprimento.

    Mais informação: vividsydney.com

MAIS INFORMAÇÕES