Seleccione Edição
Login
Fotografia culinária cozida em fogo lento

Fotografia culinária cozida em fogo lento

7 fotos

Mosaicos de frutas que desenham uma explosão de cor. Paisagens vegetais delicadas e desertos comestíveis evocativos. Retratos muito suculentos de comida que escapam da mera cozinha para se tornarem arte. Uma fartura de imagens cozidas em fogo lento. Bom proveito!

  • Aipo rosado.
    1Aipo rosado.
  • Rabanetes e beterraba-sacarina.
    2Rabanetes e beterraba-sacarina.
  • Queijo Tête de Moine (cabeça de monge).
    3Queijo Tête de Moine (cabeça de monge).
  • Ovo.
    4Ovo.
  • Lâminas de massa folhada.
    5Lâminas de massa folhada.
  • Rabanete japonês.
    6Rabanete japonês.
  • Salmonete vermelho.  Com muito gosto  Imaginação, talento e sensibilidade. São alguns dos ingredientes essenciais deste trabalho do francês Patrick Rougereau. Gastronomia e fotografia, suas duas paixões, fundem-se nas imagens dos elementos retratados. O artista joga com as linhas, formas e cores naturais dos alimentos, amplificando seu poder visual até convertê-los em objeto de desejo. Para o autor, a fotografia culinária é um desafio que lhe permite trocar experiências com quem compartilham seu amor pela cozinha. Criatividade, atrevimiento e técnica unem-se para formar chamativos mosaicos que acordam as emoções do espectador. O resultado é um extraordinário menu gráfico com o que Rougereau foi eleito melhor artista do ano no festival internacional de fotografia culinária, realizado em Mônaco durante o Encontro Mundial de Chefs.
    7Salmonete vermelho.
    Com muito gosto
    Imaginação, talento e sensibilidade. São alguns dos ingredientes essenciais deste trabalho do francês Patrick Rougereau. Gastronomia e fotografia, suas duas paixões, fundem-se nas imagens dos elementos retratados. O artista joga com as linhas, formas e cores naturais dos alimentos, amplificando seu poder visual até convertê-los em objeto de desejo. Para o autor, a fotografia culinária é um desafio que lhe permite trocar experiências com quem compartilham seu amor pela cozinha.
    Criatividade, atrevimiento e técnica unem-se para formar chamativos mosaicos que acordam as emoções do espectador. O resultado é um extraordinário menu gráfico com o que Rougereau foi eleito melhor artista do ano no festival internacional de fotografia culinária, realizado em Mônaco durante o Encontro Mundial de Chefs.