Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine
Séries para ver no ‘Valentine’s Day’
Cena de 'The end of the f***king world'.
8 fotos

Oito séries não românticas para o ‘Valentine’s Day’

A televisão redefiniu o gênero da comédia romântica com histórias que fazem do não romantismo sua bandeira ou que assumem uma ideia mais contemporânea e real do amor em tempos de redes sociais e aplicativos. Diante da overdose de açúcar em razão do 'Valentine’s Day' (o Dia dos Namorados gringo), recomendamos algumas comédias românticas que transformaram os clichês de gênero

  • Séries para ver no ‘Valentine’s Day’
    1Lovesick Comédia britânica que estreou em 2014 com o nome de 'Scrotall Recall', no britânico Channel 4, e que, ao ser transmitida pela Netflix em sua segunda temporada, passou a chamar 'Lovesick'. Dylan, o protagonista, é diagnosticado com clamídia, uma doença sexualmente transmissível, e tem que entrar em contato com suas parceiras anteriores para informá-las. Assim começa uma jornada na qual cada episódio foca em uma garota diferente, com flashbacks temporários que também nos levam ao momento de cada relação, acompanhados por seus amigos Evie e Luke. Por meio dessas relações mais ou menos curtas, é possível acompanhar a evolução dos personagens no tempo e as conexões mais profundas entre eles. A terceira temporada estreou em 1o de janeiro na Netflix e, embora comece a ser esticada um pouco mais do que o desejável (já se fala sobre uma quarta temporada), seus episódios curtos e leves e personagens atraentes e ternos fazem da série um programa divertido e agradável, com um toque desse humor britânico tão brilhante.
  • Séries para ver no ‘Valentine’s Day’
    2Love Em 9 de março, a Netflix vai estrear a terceira e última temporada desta comédia romântica criada por Judd Apatow. Gillian Jacobs ('Community') e Paul Rust interpretam Mickey e Gus, uma produtora de rádio bastante atrapalhada com uma tendência para se boicotar que é quase o oposto dele, um amável e paciente aspirante a roteirista de Hollywood que trabalha como tutor de uma menina estrela de uma série. Ambientada em Los Angeles, 'Love' é uma comédia leve e agradável, que tenta mostrar o amor entre dois perdedores 'millennials' que lutam para manter um relacionamento estável. Série com altos e baixos da qual não se pode esperar grandes gargalhadas, mas um sorriso quase permanente com um ligeiro tom indie.
  • Séries para ver no ‘Valentine’s Day’
    3Crazy Ex-Girlfriend A série com episódios de 40 minutos pode ser vista no Brasil também na Netflix. Rachel Bloom é a criadora e protagonista desta série em que uma advogada de sucesso deixa seu trabalho e sua vida em Nova York para viver em uma cidade no fim do mundo, West Covina, Califórnia, indo atrás de Josh, um amor da época do colégio, convencida de que pode recuperá-lo. Lá, terá um novo trabalho em um escritório menor e mais chinfrim que o seu, precisará novamente fazer amigos, enquanto tenta conquistar o amor de Josh (que, na verdade, a ignora). Comédia romântica que, mais do que abordar o amor, fala sobre o desamor e o contraste entre as fantasias da protagonista e a dura realidade. O resultado é muito divertido e com momentos muito engraçados, especialmente porque, ao longo dos episódios, algumas músicas são intercaladas como em um musical com um punhado de autorreferências e indiretas aos espectadores.
  • Séries para ver no ‘Valentine’s Day’
    4Master of None Embora a base dessa comédia da Netflix não seja romântica, as duas temporadas, especialmente a segunda, têm um forte apelo amoroso. O protagonista e criador, Aziz Ansari, reflete nesta série seu próprio mundo para aprofundar questões como o racismo, a religião, os relacionamentos românticos em tempos de redes sociais e o confronto geracional, e tudo com honestidade e incrível naturalidade. Com a segunda temporada, 'Master of None' tornou-se uma das séries mais demandadas elogiadas da televisão e com toda razão.
  • A premissa desta série é a que mais se aproxima das comédias românticas tradicionais. Mindy é uma ginecologista fã de comédias românticas, que quer transformar sua vida em uma. E, para isso, se propõe a encontrar o homem perfeito, seu príncipe encantado. Nesse caminho, encontrará um homem imperfeito, mas que parece ideal para ela, precisamente por suas diferenças. Mas as coisas não podem ser tão fáceis, e tudo vai se complicando. Tanto que a série terminou há alguns meses nos EUA com sua sexta temporada. Embora seja a que mais se aproxime da comédia romântica tradicional, não exagera no açúcar da receita e consegue dar uma nova abordagem aos clichês.
    5The Mindy Project A premissa desta série é a que mais se aproxima das comédias românticas tradicionais. Mindy é uma ginecologista fã de comédias românticas, que quer transformar sua vida em uma. E, para isso, se propõe a encontrar o homem perfeito, seu príncipe encantado. Nesse caminho, encontrará um homem imperfeito, mas que parece ideal para ela, precisamente por suas diferenças. Mas as coisas não podem ser tão fáceis, e tudo vai se complicando. Tanto que a série terminou há alguns meses nos EUA com sua sexta temporada. Embora seja a que mais se aproxime da comédia romântica tradicional, não exagera no açúcar da receita e consegue dar uma nova abordagem aos clichês.
  • Se nesta lista vimos muitos personagens que representam o pior, Jimmy e Gretchen chegaram para levar o prêmio nessa categoria. São duas pessoas tóxicas, que destroem tudo ao redor, e por isso são perfeitas uma para a outra. Esta série, exibida no Brasil no canal FXX, já teve quatro temporadas e terminará com a quinta. Além desses dois protagonistas que representam o pior, a história também acompanha a melhor amiga dela e o melhor amigo dele, todos pessoas terríveis. Uma história com um humor muito negro e direto, personagens insuportáveis, mas, ao mesmo tempo, de tão terríveis que são, acabam se tornando amados à sua maneira. Além disso, a série entrou no gênero do drama algumas vezes, abordando a depressão e o luto, ou focando capítulos em personagens muito mais secundários que trabalharam muito bem. O não romantismo transformado em série.
    6You’re the worst Se nesta lista vimos muitos personagens que representam o pior, Jimmy e Gretchen chegaram para levar o prêmio nessa categoria. São duas pessoas tóxicas, que destroem tudo ao redor, e por isso são perfeitas uma para a outra. Esta série, exibida no Brasil no canal FXX, já teve quatro temporadas e terminará com a quinta. Além desses dois protagonistas que representam o pior, a história também acompanha a melhor amiga dela e o melhor amigo dele, todos pessoas terríveis. Uma história com um humor muito negro e direto, personagens insuportáveis, mas, ao mesmo tempo, de tão terríveis que são, acabam se tornando amados à sua maneira. Além disso, a série entrou no gênero do drama algumas vezes, abordando a depressão e o luto, ou focando capítulos em personagens muito mais secundários que trabalharam muito bem. O não romantismo transformado em série.
  • Séries para ver no ‘Valentine’s Day’
    7Black Mirror Certamente é a última série que alguém esperaria encontrar nesta lista. Mas, nas duas últimas temporadas de 'Black Mirror', foram incorporadas duas raridades que tingiram com romance o universo sombrio e tecnológico da série. Por um lado, o muito comentado "San Junípero", uma história de amor entre duas mulheres que supera as barreiras do tempo e do espaço, com um ar dos anos oitenta. E a quarta temporada teve seu próprio 'San Junípero' em 'Hang the DJ', outra história em que um homem e uma mulher buscam o amor com um aplicativo peculiar que não apenas une, mas também diz quanto tempo alguém vai ficar com o parceiro, até encontrar a pessoal ideal.
  • Séries para ver no ‘Valentine’s Day’
    8The End of the F***ing World Uma das séries mais comentadas neste começo de 2018. Outra série britânica do Channel 4 que a Netflix exportou para o resto do mundo, inclusive para o Brasil. Embora não seja exatamente uma comédia romântica, pode encaixar-se nesse gênero em alguns aspectos. Os protagonistas são dois jovens de 17 anos; ele acha que é um psicopata; vem matando animais desde pequeno e agora quer fazer o mesmo com os humanos. Para isso, procura sua primeira vítima. Ela é uma rebelde sem causa que quer fugir de uma mãe que a ignora e de um padrasto que a despreza. Dois seres estranhos que se unem em uma espécie de "road trip" que os leva a viver várias aventuras em uma jornada na qual encontram o pior do mundo adulto. Com base em uma história em quadrinhos de mesmo título, 'The End of the F***ing World' é uma série com tom indie, pitadas de comédia romântica e humor negro e um certo ar Tarantino, ideal para ver de uma só tacada.