Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

O Congresso do Paraguai, em chamas

Tensão dispara após os distúrbios, que terminam com a morte de um manifestante de oposição pela polícia

  • Um grupo de invasores após ter colocado fogo no interior do Congresso paraguaio.
    1Um grupo de invasores após ter colocado fogo no interior do Congresso paraguaio. REUTERS
  • Os manifestantes montam uma barricada com chamas em frente ao Congresso Nacional do Paraguai.
    2Os manifestantes montam uma barricada com chamas em frente ao Congresso Nacional do Paraguai. EFE
  • Grupos de manifestantes e agentes da Polícia Nacional travam confrontos em frente ao edifício do Congresso.
    3Grupos de manifestantes e agentes da Polícia Nacional travam confrontos em frente ao edifício do Congresso. EFE
  • Os protestos aconteceram depois que um grupo de 25 senadores aprovou um projeto de emenda constitucional para habilitar a polêmica reeleição presidencial.
    4Os protestos aconteceram depois que um grupo de 25 senadores aprovou um projeto de emenda constitucional para habilitar a polêmica reeleição presidencial. EFE
  • Sem avisar, 25 dos 45 senadores se reuniram em uma salda da Frente Guasú dentro do Congresso, sem a presença do presidente da Casa, e com seus votos mudaram o regulamento interno do Senado.
    5Sem avisar, 25 dos 45 senadores se reuniram em uma salda da Frente Guasú dentro do Congresso, sem a presença do presidente da Casa, e com seus votos mudaram o regulamento interno do Senado. REUTERS
  • A tentativa do presidente do Paraguai, o conservador Horacio Cartes, de reformar a Constituição para permitir a reeleição e continuar no poder depois de 2018 acabou resultando em um ataque ao Congresso de cerca de mil manifestantes, muitos com os rostos cobertos.
    6A tentativa do presidente do Paraguai, o conservador Horacio Cartes, de reformar a Constituição para permitir a reeleição e continuar no poder depois de 2018 acabou resultando em um ataque ao Congresso de cerca de mil manifestantes, muitos com os rostos cobertos. EFE
  • Os manifestantes atearam fogo ao salão principal, jogaram computadores na rua e arrancaram as placas com os nomes dos senadores das portas de seus gabinetes.
    7Os manifestantes atearam fogo ao salão principal, jogaram computadores na rua e arrancaram as placas com os nomes dos senadores das portas de seus gabinetes. REUTERS
  • Como resultado da repressão policial e dos confrontos, ao menos 30 pessoas ficaram feridas, muitas com diversos cortes e uma com um tiro de bala de borracha no olho.
    8Como resultado da repressão policial e dos confrontos, ao menos 30 pessoas ficaram feridas, muitas com diversos cortes e uma com um tiro de bala de borracha no olho. EFE
  • Os manifestantes conseguiram entrar no edifício, no centro de Assunção, apesar de o local ter sido isolado por um cordão da polícia, que disparou balas de borracha contra a multidão.
    9Os manifestantes conseguiram entrar no edifício, no centro de Assunção, apesar de o local ter sido isolado por um cordão da polícia, que disparou balas de borracha contra a multidão. EFE
  • Os manifestantes estavam acompanhados por parlamentares do Partido Colorado e do Partido Liberal. A polícia disparou balas de borracha e o presidente do Partido Liberal, Efraín Alegre, que se opõe à reeleição, foi atingido no ombro.
    10Os manifestantes estavam acompanhados por parlamentares do Partido Colorado e do Partido Liberal. A polícia disparou balas de borracha e o presidente do Partido Liberal, Efraín Alegre, que se opõe à reeleição, foi atingido no ombro. REUTERS
  • Entre gritos de "ditadura nunca mais" e "Cartes violador", a tensão aumentou até chegar a um nível não visto nos últimos anos no Paraguai. A batalha campal com a polícia em frente ao Congresso durou horas, e cada vez que um carro de polícia passava era apedrejado pelas pessoas concentradas na região.
    11Entre gritos de "ditadura nunca mais" e "Cartes violador", a tensão aumentou até chegar a um nível não visto nos últimos anos no Paraguai. A batalha campal com a polícia em frente ao Congresso durou horas, e cada vez que um carro de polícia passava era apedrejado pelas pessoas concentradas na região. EFE
  • Grande parte do governista Partido Colorado quer que o presidente conservador Horacio Cartes, um ex-empresário do ramo de tabaco que está no poder desde 2013, repita o mandato em 2018. Do outro lado, a Frente Guasú (esquerda) quer que Fernando Lugo, o ex-bispo e ex-presidente que foi destituído em tempo recorde pelo Congresso em 2012, volte a ser presidente.
    12Grande parte do governista Partido Colorado quer que o presidente conservador Horacio Cartes, um ex-empresário do ramo de tabaco que está no poder desde 2013, repita o mandato em 2018. Do outro lado, a Frente Guasú (esquerda) quer que Fernando Lugo, o ex-bispo e ex-presidente que foi destituído em tempo recorde pelo Congresso em 2012, volte a ser presidente. EFE
  • O Congresso havia amanhecido totalmente cercado por policiais: caminhões com jatos d’água e centenas de homens da tropa de choque impediam a passagem dos manifestantes.
    13O Congresso havia amanhecido totalmente cercado por policiais: caminhões com jatos d’água e centenas de homens da tropa de choque impediam a passagem dos manifestantes. EFE
  • Vários manifestantes conseguiram entrar no edifício, no centro de Assunção, que estava isolado por um cordão da polícia, que respondeu com tiros de balas de borracha.
    14Vários manifestantes conseguiram entrar no edifício, no centro de Assunção, que estava isolado por um cordão da polícia, que respondeu com tiros de balas de borracha. EFE
  • Uma das barricadas em frente à sede do Poder Legislativo paraguaio.
    15Uma das barricadas em frente à sede do Poder Legislativo paraguaio. EFE
  • Um dos manifestantes tira uma foto em frente ao Parlamento em chamas.
    16Um dos manifestantes tira uma foto em frente ao Parlamento em chamas. AFP