Seleccione Edição
Login

Kurt Cobain é o músico mais superestimado do rock?

Críticos e músicos debatem se o líder do Nirvana merece estar entre os maiores

  • Kurt Cobain
    1“As canções do Nirvana são como bonitos 'lados B' dos Pixies. O mesmo Cobain odiava ‘Nevermind’ por ter sido superproduzido e ‘In utero' por ter sido complacente com a gravadora.” Xavi Sancho, crítico de música. Na imagem, Dave Grohl, Kurt Cobain e Kirst Novoselic em uma sessão de fotos em 1992. Getty
  • “Kurt Cobain conseguiu estabelecer e defender, provavelmente sem querer, um movimento musical com fundamento. Escrevia bem e rasgava a guitarra com atitude. E, além disso, moldou, mesmo que involuntariamente, um personagem que é um clichê do rock: drogado, apaixonado por uma estrela do rock cafona e suicida aos 27. Em sua época, não o apreciei, hoje sim.” Rafael Benítez Pinzón, diretor da revista ‘Tentaciones’, do EL PAÍS. Na foto, o Nirvana recebe seu prêmio no MTV Music Awards em 1993.
    2“Kurt Cobain conseguiu estabelecer e defender, provavelmente sem querer, um movimento musical com fundamento. Escrevia bem e rasgava a guitarra com atitude. E, além disso, moldou, mesmo que involuntariamente, um personagem que é um clichê do rock: drogado, apaixonado por uma estrela do rock cafona e suicida aos 27. Em sua época, não o apreciei, hoje sim.” Rafael Benítez Pinzón, diretor da revista ‘Tentaciones’, do EL PAÍS. Na foto, o Nirvana recebe seu prêmio no MTV Music Awards em 1993. Getty
  • Kurt Cobain
    3“Não é superestimado. A fúria da música e as letras de Kurt Cobain eram o inesperado catalisador para o descontentamento geral inerente à juventude. O Nirvana impôs sua lei à indústria da música. Quando ‘Nevermind’ desbancou ‘Dangerous’, de Michael Jackson, como número 1 em vendas em janeiro de 1992, atingiu-se o ponto sem volta. Sua criatividade impetuosa, sempre em ebulição constante, o levou a se conectar com toda uma geração pela via rápida de forma visceral.” David Gallardo, crítico de música. Na foto, Kurt Cobain durante a gravação do álbum 'MTV Unplugged' do Nirvana (1993). Com este trabalho, o Nirvana ganhou o Grammy de Melhor Álbum de Música Alternativa em 1996. Getty
  • Kurt Cobain
    4“Todo mundo gostava de Kurt Cobain e ele fez discos espetaculares. Courtney Love também fez álbuns muito bons, mas continua sendo uma das mulheres mais odiadas. Ele é uma lenda imutável, mas ela conseguiu transformar uma péssima fama em arma de sedução em massa. ‘Nevermind’ é um álbum melhor que ‘Live Through This’ (disco de Hole, a banda de Courtney Love), mas hoje ‘Live Through This’ me interessa muito mais. Sem qualquer ironia.” Carlos Primo, jornalista cultural e de moda. Na foto, Kurt e Courtney com a filha Frances Bean Cobain, na entrada do Video Music Awards da MTV de 1993. Getty
  • “Kurt Cobain não era um compositor de apenas um hit... mas quase. Sua vida curta faz com que seja impossível saber como enfrentaria musicalmente a passagem dos anos. Gênios como os Beatles ou David Bowie arriscaram, deram reviravoltas e evoluíram magistralmente. Infelizmente, a figura do líder do Nirvana ficou presa a um momento específico e apenas a um álbum excepcional ‘Nevermind’ (os outros não são tanto). Em qualquer caso, é difícil imaginar um Cobain fora desse som cru e guitarreiro: o fato de que não existem grandes versões de suas canções de artistas de outros gêneros pode indicar que é impossível tirá-lo de lá.” Michelangelo Bargueño, crítico de música. Na imagem, Dave Grohl, Kurt Cobain e Krist Novoselic, do Nirvana, durante uma sessão de fotos em 1991.
    5“Kurt Cobain não era um compositor de apenas um hit... mas quase. Sua vida curta faz com que seja impossível saber como enfrentaria musicalmente a passagem dos anos. Gênios como os Beatles ou David Bowie arriscaram, deram reviravoltas e evoluíram magistralmente. Infelizmente, a figura do líder do Nirvana ficou presa a um momento específico e apenas a um álbum excepcional ‘Nevermind’ (os outros não são tanto). Em qualquer caso, é difícil imaginar um Cobain fora desse som cru e guitarreiro: o fato de que não existem grandes versões de suas canções de artistas de outros gêneros pode indicar que é impossível tirá-lo de lá.” Michelangelo Bargueño, crítico de música. Na imagem, Dave Grohl, Kurt Cobain e Krist Novoselic, do Nirvana, durante uma sessão de fotos em 1991. Getty
  • Kurt Cobain
    6“Kurt Cobain tem um ou dois discos, isso não é suficiente. Só porque está morto faz de você um ícone? Não e não”, afirmou o vocalista e baixista Gene Simmons, do Kiss. Na foto, Cobain durante uma apresentação em Amsterdã, em 25 de novembro de 1991. Getty
  • Kurt Cobain
    7“O mais importante sobre o Nirvana não foi tanto seu sucesso, e sim sua declaração de guerra contra o que chamavam de ‘música corporativa’. Contrapunham valores como honestidade ao puro negócio. Queriam que o rock fosse dominado por grupos de desajustados com guitarras e, por um tempo, parecia que haviam conseguido. Tinham uma fobia particular ao rock de estádio, personificado na época pelo Guns N’Roses, cujo líder, Axl Rose, foi alvo de suas piadas.” Iñigo López Palacios, crítico de música. Na imagem, Cobain durante sua apresentação de ‘Live and Loud’ para a MTV (1993). Getty
  • Kurt Cobain
    8“É um grupo superestimado. O pior das canções do Nirvana é uma confiança cega em sua visão de mundo. Acho que a certeza foi o que matou Cobain. Como pode ter certeza de que a vida nunca terá nada para oferecer?” Lloyd Cole, músico, para a 'RockDelux'. Na foto, Kurt Cobain na cerimônia do MTV Video Music Awards (1993). Cordon
  • Kurt Cobain
    9“Não estão superestimados. 'Nevermind' encarna todo um momento cultural. 'Smells Like Teen Spirit" é um hino para uma geração." Michael Azerrad, jornalista, autor do livro ‘Come as You Are: A História do Nirvana’. No imagem, Kurt Cobain no palco do Reading Music Festival, em 1991. Cordon
  • Kurt Cobain
    10“Lembro-me de ter ouvido ‘Nevermind’ e pensar: ‘Finalmente temos nossos Beatles’.” Billy Joe Armstrong, vocalista do Green Day. “Cada vez que toca uma música do Nirvana, penso: 'Obrigado por estes três minutos sem ter nada com o que me preocupar." Josh Homme, do Queens of the Stone Age. “Descobrir 'In utero' aos sete anos mudou minha ideia do que podia fazer com uma guitarra. O Nirvana tem sido minha banda favorita desde então." John McCauley, do Deer Tick. A imagem pertence ao livro ‘Cobain Unseen’, que traz várias fotografias de pertences do compositor, como este tênis Converse. Geoff Moore
  • Kurt Cobain
    11“O grupo representou um ponto de fuga na era do pop. O público não ouvia música, e sim através dela e dos intérpretes. Cobain foi como um xamã.” Roger Scruton, filósofo britânico. A imagem do grupo pertence à sessão de fotos para a capa de ‘Nevermind’.
  • Kurt Cobain
    12“Desde sua morte, Cobain se tornou um herói implacável. Mas suas habilidades como guitarrista não superam Hendrix, Hazel ou Vaughan. Kurt é uma lenda em seu próprio direito, mas não devemos elevá-lo acima de sua categoria”, diz um artigo da revista ‘Guitar Planet Magazine’. Na imagem, pedaços da Fender Stratocaster, que Kurt destroçou em 1992. Cordon
  • Kurt Cobain
    13“’Bleach’ é um álbum de punk cafona. 'MTV Unplugged' é se ajoelhar à indústria, como se fosse Michael Bolton. Ficamos, portanto, apenas com 'In utero': algumas boas composições. E ‘Nervermind’, seis canções que, sim, viraram a cabeça de uma geração. Não, definitivamente não é o suficiente para ter Kurt Cobain no mesmo nível que John Lennon ou Marvin Gaye.” Carlos Marcos, crítico de música. Na imagem, Flea, do Red Hot Chili Peppers, e Kurt Cobain comendo na entrada do MTV Video Music Awards (1993). Getty
  • Kurt Cobain
    14“A mitificação é o bom e o ruim de morrer jovem e de forma absurda ou dolorosa. Dois dos artistas mais emocionantes dos últimos 20 anos foram Jeff Buckley e Amy Winehouse, mas em ambos os casos nos deixaram uma obra muito curta. Nunca poderemos saber se teriam superado suas primeiras realizações ou se teriam dado algum passo em falso. Mesmo no caso de Lennon que, com McCartney, foi o melhor compositor pop da história, tendemos a minimizar as mediocridades de seu trabalho solo. Com Cobain acontece o mesmo: o Nirvana teve dois álbuns esplêndidos e, ainda hoje, dezenas de grupos aspiram a soar como eles. Mas ele era bonito, atormentado, frágil e saiu de cena muito cedo e de uma forma ruim. Não acho que chegaria à categoria de gênio, mas acabou se tornando um mártir. Eu teria preferido continuar ouvindo suas canções, mesmo que fossem piorando." Fernando Neira, crítico de música. Na imagem, o Nirvana em gravação nos estúdios Hilversum (1991). Getty
  • Kurt Cobain
    15“Não foi um guitarrista virtuoso e não inventou o rock alternativo. Mas seu amor pelos Cheap Trick, Melvins e Kiss lhe deu a dose de metal necessária para conquistar o mundo”, opina a revista ‘Rolling Stone’. Na foto, Kurt Cobain no MTV Awards de 1992. Getty
  • Kurt Cobain
    16“Sempre quis ser Lennon. Era apaixonado pelos Beatles, me vestia como eles e fingia tocar guitarra e dar mini shows dos Beatles para minha família." Confissão de Kurt Cobain. Na foto, o músico se joga sobre o público durante um show em 1990. Getty

MAIS INFORMAÇÕES