Seleccione Edição
Login

Num inferno de desertos, balsas e cercas

Um fotógrafo percorreu durante cinco anos a viagem dos imigrantes irregulares

  • Refugiados eritreus caminham perto da fronteira entre Egito, Líbia e Sudão, no deserto do Saara, em 2014
    1Refugiados eritreus caminham perto da fronteira entre Egito, Líbia e Sudão, no deserto do Saara, em 2014
  • O sudanês Hassan Mekki carrega no corpo as marcas da violência e tenta refazer sua vida na Europa. A foto é de 2013, em Atenas
    2O sudanês Hassan Mekki carrega no corpo as marcas da violência e tenta refazer sua vida na Europa. A foto é de 2013, em Atenas
  • Um grupo de subsaarianos tenta saltar a cerca de Melilla, que separa Marrocos da Espanha, em 2014
    3Um grupo de subsaarianos tenta saltar a cerca de Melilla, que separa Marrocos da Espanha, em 2014
  • Tunisianos recém-embarcados em Zarzis cruzam o estreito da Sicília em direção a Lampedusa (Itália)
    4Tunisianos recém-embarcados em Zarzis cruzam o estreito da Sicília em direção a Lampedusa (Itália)
  • Um grupo de pessoas prestes a embarcar de Yerba (Tunísia) para a Europa, em 2011
    5Um grupo de pessoas prestes a embarcar de Yerba (Tunísia) para a Europa, em 2011
  • Imigrante reza no centro de identificação e expulsão de Bari-Palese (Apúlia, Itália).
    6Imigrante reza no centro de identificação e expulsão de Bari-Palese (Apúlia, Itália).
  • A chamada Selva de Calais (França), em 2015
    7A chamada Selva de Calais (França), em 2015
  • Africanos trabalham em lavoura de Vila Literno (Campania, Itália), em 2011. A remuneração era de 30 euros (100 reais) por uma jornada de 10 horas
    8Africanos trabalham em lavoura de Vila Literno (Campania, Itália), em 2011. A remuneração era de 30 euros (100 reais) por uma jornada de 10 horas