Seleccione Edição
Login

Explosões em Tianjin, na China

Mais de 40 mortos na explosão de material inflamável en Tianjin, na zona industrial da China, a 150 kilómetros de Pequim

  • Duas explosões consecutivas nesta quarta-feira deixaram mais de 50 mortos e 700 feridos no porto de Tianjin, a maior cidade industrial do nordeste da China, a 120 quilômetros de Pequim e com uma população de 10 milhões de pessoas
    1Duas explosões consecutivas nesta quarta-feira deixaram mais de 50 mortos e 700 feridos no porto de Tianjin, a maior cidade industrial do nordeste da China, a 120 quilômetros de Pequim e com uma população de 10 milhões de pessoas AFP
  • Segundo o canal de televisão CCTV, a polícia está centrada nas operações de busca e resgate, mais do que em apagar o incêndio, para que os produtos químicos se consumam por completo.
    2Segundo o canal de televisão CCTV, a polícia está centrada nas operações de busca e resgate, mais do que em apagar o incêndio, para que os produtos químicos se consumam por completo. AP
  • As explosões alcançaram tal força, segundo as periódico 'Notícias' de Pequim, que algumas testemunhas pensaram que se tratava de um terremoto.
    3As explosões alcançaram tal força, segundo as periódico 'Notícias' de Pequim, que algumas testemunhas pensaram que se tratava de um terremoto. AFP
  • Segundo a agência oficial chinesa Xinhua, os bombeiros receberam um aviso de incêndio em uma zona de containers de produtos químicos e perigosos às 22h50 (hora local), na área industrial de Binhai.
    4Segundo a agência oficial chinesa Xinhua, os bombeiros receberam um aviso de incêndio em uma zona de containers de produtos químicos e perigosos às 22h50 (hora local), na área industrial de Binhai. REUTERS
  • Um dos bombeiros feridos na tragédia. 12 de seus colegas morreram.
    5Um dos bombeiros feridos na tragédia. 12 de seus colegas morreram. AP
  • A primeira explosão, segundo a Rede Nacional Sismológica em seu microblog oficial, foi o equivalente à explosão de três toneladas de TNT; a segunda, de 21 toneladas.
    6A primeira explosão, segundo a Rede Nacional Sismológica em seu microblog oficial, foi o equivalente à explosão de três toneladas de TNT; a segunda, de 21 toneladas. EFE
  • Mais de 50 pessoas morreram e mais de 700 estão feridas, 60 delas em estado grave.
    7Mais de 50 pessoas morreram e mais de 700 estão feridas, 60 delas em estado grave. REUTERS
  • A zona onde ocorreu a primeira explosão é propriedade da empresa Ruihai International Logistics, segundo o jornal Beijing News.
    8A zona onde ocorreu a primeira explosão é propriedade da empresa Ruihai International Logistics, segundo o jornal Beijing News. REUTERS
  • Alguns dos cidadãos evacuados fazem fila para receber roupa doada no refúgio aberto em uma escola em Tianjin.
    9Alguns dos cidadãos evacuados fazem fila para receber roupa doada no refúgio aberto em uma escola em Tianjin. AP
  • Membros do corpo de bombeiros carregam uma das vítimas.
    10Membros do corpo de bombeiros carregam uma das vítimas. REUTERS
  • As duas explosões puderam ser sentidas a vários quilômetros de distância. Os residentes da zona foram evacuados, segundo o 'Diário do Povo', jornal oficial do Partido Comunista.
    11As duas explosões puderam ser sentidas a vários quilômetros de distância. Os residentes da zona foram evacuados, segundo o 'Diário do Povo', jornal oficial do Partido Comunista. REUTERS
  • Muitos edifícios próximos à zona da explosão sofreram danos e alguns se desmoronaram, segundo os meios chineses.
    12Muitos edifícios próximos à zona da explosão sofreram danos e alguns se desmoronaram, segundo os meios chineses. AFP
  • Tendas instaladas no pátio de uma escola para acolher temporariamente às vítimas das explosões.
    13Tendas instaladas no pátio de uma escola para acolher temporariamente às vítimas das explosões. REUTERS
  • A tragédia chega em um momento pouco conveniente para as autoridades chinesas, em um país onde os desastres se interpretam, ainda hoje, como uma mensagem sobrenatural contra os mandatários. Na imagem, um membro de policial paramilitar que participou na evacuação da zona residencial próxima ao local das explosões.
    14A tragédia chega em um momento pouco conveniente para as autoridades chinesas, em um país onde os desastres se interpretam, ainda hoje, como uma mensagem sobrenatural contra os mandatários. Na imagem, um membro de policial paramilitar que participou na evacuação da zona residencial próxima ao local das explosões. REUTERS