rede social Ashley Madison

Roubados e divulgados base de dados de Ashley Madison, site para infiéis

Piratas informáticos acessaram as bases de dados do portal Ashley Madison, que põe em contato interessados em manter encontros sexuais fora do relacionamento

A home do site Ashley Madison, dirigido para infiéis.
A home do site Ashley Madison, dirigido para infiéis.ashley madison

“A vida é curta. Tenha uma aventura". O site AshleyMadison.com tem esse slogan em destaque em seu portal de acesso, voltado para usuários comprometidos com um parceiro, mas interessados em manter um encontro sexual com outra pessoa. Agora, um grupo de hackers invadiu a base de dados da empresa proprietária, a Avid Life Media (ALM), com sede em Toronto (Canadá), e publicou os resultados na Internet, segundo indica em seu blog o jornalista especializado em segurança informática Brian Krebs. A empresa também possui os portais Cougar Life e Established Men. Esse último tem como foco os homens maduros que buscam relações com mulheres jovens, e informa ter 1,7 milhão de usuários.

Os hackers se denominam The Impact Team e podem ter tido acesso, sempre de acordo com o citado blog, a 37 milhões de dados de usuários guardados pela ALM. O executivo-chefe da empresa, Noel Biderman, confirmou ao blog o roubo de dados e disse que a empresa estava trabalhando “com diligência e freneticamente” para proteger a sua propriedade intelectual. Depois de 30 minutos, vários links para o site do Impact Team já estavam desabilitados.

Segundo informa o jornal britânico The Guardian, os hackers dizem ter em mãos os arquivos de todos os usuários, as informações contábeis da empresa e outros documentos internos. O grupo divulgou somente 40 megabites de informação fragmentada que inclui dados dos cartões de crédito dos usuários.

MAIS INFORMAÇÕES

A empresa emitiu um comunicado no qual diz que “pôs imediatamente uma das melhores equipes do mundo da informática (com as quais já havíamos trabalhado no passado) para tomar todas as medidas possíveis para mitigar o ataque”. E acrescentou que essa equipe “eliminou com êxito todas as mensagens relacionadas com esse incidente, bem como toda a identificação pessoal sobre nossos usuários divulgada online”. O “incidente” está sendo investigado por “especialistas forenses e profissionais da segurança”, conclui o comunicado.

A empresa diz possuir 37 milhões de usuários em 48 países, o que a transforma na segunda maior de encontros na web, depois da Match. A companhia proprietária teve receitas com vendas no valor total de 115 milhões de dólares (370 milhões de reais) em 2014, ou seja, 45% a mais do que no ano anterior. A metade de seu negócio provém do mercado norte-americano.

Em uma entrevista, Christoph Kraemer, diretor de comunicação da Ashley Madison, afirmou que “os espanhóis são os mais infiéis da Europa”. Em seu lançamento na Espanha, a empresa se envolveu em uma polêmica campanha que usava a imagem da rainha Sofia.

Arquivado Em: