Seleccione Edição
Login

Onda de calor no Paquistão mata mais de 1.000 pessoas

As altas temperaturas, superiores a 40 graus, castigam a província de Sindh, no sul do país. Karachi é a cidade mais afetada

  • Vários moradores de Karachi, coração econômico do Paquistão, ajudam idoso a se hidratar. Somente no hospital Jinnah de Karachi, capital da província de Sindh, 415 pessoas morreram em quatro dias por conta da forte onda de calor. Mas, em todo o país, número de mortos já passa de 1.000, segundo informações da agência Reuters.
    1Vários moradores de Karachi, coração econômico do Paquistão, ajudam idoso a se hidratar. Somente no hospital Jinnah de Karachi, capital da província de Sindh, 415 pessoas morreram em quatro dias por conta da forte onda de calor. Mas, em todo o país, número de mortos já passa de 1.000, segundo informações da agência Reuters. AFP
  • Vários operários transportam corpos de vítimas da onda de calor em um hospital de Karachi, no sul do Paquistão. Segundo um porta-voz do setor de Emergências do hospital de Jinnah, em 24 horas mais de 3.000 pessoas foram atendidas devido às altas temperaturas.
    2Vários operários transportam corpos de vítimas da onda de calor em um hospital de Karachi, no sul do Paquistão. Segundo um porta-voz do setor de Emergências do hospital de Jinnah, em 24 horas mais de 3.000 pessoas foram atendidas devido às altas temperaturas. EFE
  • Os hospitais da cidade paquistanesa de Karachi entraram em colapso e os necrotérios estão cheios pelo elevado número de vítimas da onda de calor, quase 1000 nos últimos quatro dias. Vários paquistaneses levam um homem afetado pelo calorão hospital.
    3Os hospitais da cidade paquistanesa de Karachi entraram em colapso e os necrotérios estão cheios pelo elevado número de vítimas da onda de calor, quase 1000 nos últimos quatro dias. Vários paquistaneses levam um homem afetado pelo calorão hospital. AP
  • uas mulheres choram a morte de um familiar por conta da forte onda de calor que há quatro dias afeta a província paquistanesa de Sindh, no sul do país. O Governo colocou os hospitais de Karachi, a capital da província, em estado de atenção.
    4uas mulheres choram a morte de um familiar por conta da forte onda de calor que há quatro dias afeta a província paquistanesa de Sindh, no sul do país. O Governo colocou os hospitais de Karachi, a capital da província, em estado de atenção. AFP
  • Um homem ajuda outro afetado pela onda de calor em uma rua de Karachi, no sul do Paquistão. O Governo do país centro-asiático decretou o fechamento de escolas e escritórios na cidade, com a exceção de serviços essenciais como os de saúde.
    5Um homem ajuda outro afetado pela onda de calor em uma rua de Karachi, no sul do Paquistão. O Governo do país centro-asiático decretou o fechamento de escolas e escritórios na cidade, com a exceção de serviços essenciais como os de saúde. AP
  • Um homem tenta se hidratar em uma torneira pública em Karachi, no sul do Paquistão, enquanto outros aguardam para encher suas garrafas. O Governo construiu acampamentos hospitalares improvisados nas ruas da cidade onde mais de 400 pessoas morreram em quatro dias.
    6Um homem tenta se hidratar em uma torneira pública em Karachi, no sul do Paquistão, enquanto outros aguardam para encher suas garrafas. O Governo construiu acampamentos hospitalares improvisados nas ruas da cidade onde mais de 400 pessoas morreram em quatro dias. Reuters
  • Uma idosa afetada pelo calor é levada a um hospital em Karachi (Paquistão). A forte onda de calor na província de Sindh, no sul do país, coincide com a primeira semana de ramadã, período no qual os seguidores do islã, religião majoritária no Paquistão, jejuam da alvorada ao pôr-do-sol. A previsão é de que as chuvas baixem um pouco a temperatura nos próximos dias.
    7Uma idosa afetada pelo calor é levada a um hospital em Karachi (Paquistão). A forte onda de calor na província de Sindh, no sul do país, coincide com a primeira semana de ramadã, período no qual os seguidores do islã, religião majoritária no Paquistão, jejuam da alvorada ao pôr-do-sol. A previsão é de que as chuvas baixem um pouco a temperatura nos próximos dias. EFE
  • Vários operários empilham corpos de vítimas da onda de calor em um necrotério em Karachi (Paquistão). Nos últimos quatro dias, quase 700 pessoas morreram no sul do país. No final de maio, outra onda de calor causou 2.000 mortos no sudeste da vizinha Índia.
    8Vários operários empilham corpos de vítimas da onda de calor em um necrotério em Karachi (Paquistão). Nos últimos quatro dias, quase 700 pessoas morreram no sul do país. No final de maio, outra onda de calor causou 2.000 mortos no sudeste da vizinha Índia. EFE
  • 9