Editoriais
São da responsabilidade do editor e transmitem a visão do diário sobre assuntos atuais – tanto nacionais como internacionais

Cerco judicial ao chavismo

Investigação por narcotráfico contra Diosdado Cabello terá importantes consequências dentro e fora da Venezuela

O presidente da Assembleia Nacional de Venezuela, Diosdado Cabelo.
O presidente da Assembleia Nacional de Venezuela, Diosdado Cabelo.A. C.

A confirmação de que a justiça dos EUA está investigando o presidente da Assembleia Nacional venezuelana, Diosdado Cabello, e outros altos funcionários por estarem ligados a um cartel do narcotráfico encarregado de introduzir cocaína nos EUA e Europa é um assunto de extraordinária importância, com graves repercussões para as relações internacionais da Venezuela e para o próprio país.

Mais informações

No exterior, o processo aumenta ainda mais o isolamento de um Governo desprestigiado por fustigar e prender a oposição, pelo assédio sistemático contra a imprensa e por sua desastrosa gestão econômica e social. Cabello é presidente da Assembleia Nacional, e a investigação contra ele o coloca não como um participante, mas como o chefe do cartel, cuja cúpula estaria integrada também por ministros e generais. No momento em que aumenta a pressão internacional sobre Nicolás Maduro, as suspeitas contra Diosdado e outros colaboradores diretos colocam o presidente em uma situação delicada.

Internamente, a acusação acrescentaria um perigoso elemento de instabilidade a um contexto no qual Cabello aparece, apoiado por um certo número de militares, como aspirante à sucessão de Maduro. O que até agora era uma luta subterrânea, segundo este esquema, poderia terminar como um enfrentamento aberto. Enquanto isso, os venezuelanos continuam esperando o dia em que seu país voltará à normalidade que nunca deveria ter abandonado.

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: