Seleccione Edição
Login

Dez viagens muito estranhas

Nadar com tubarões brancos na África do Sul, correr a Volta da França de ciclismo ou tomar banho num vulcão da Islândia são algumas propostas para os mais corajosos

Dez viagens muito estranhas Ampliar foto

Mais de 1,1 bilhão de pessoas viajam a cada ano, e cada vez fica mais complicado viver experiências diferentes dos demais turistas. Porém, ainda restam propostas capazes de surpreender os mais curiosos. Aqui oferecemos dez planos menos batidos (alguns muito caros, outros bastante acessíveis), que vão de um mergulho entre os tubarões brancos da África do Sul a um café da manhã ao pé do Everest (Nepal); de pedalar uma etapa da Volta da França a um banho num vulcão islandês.

1) Em busca do tubarão branco

Un buzo mira un tiburón blanco en Sudáfrica. ampliar foto
Mergulhador observa tubarão branco na África do Sul.

Quer reviver o medo que sentiu ao ver o filme Tubarão? Na África do Sul isso é possível. Uma excursão leva você da Cidade do Cabo à região das ilhas Dyer e Geyser Rock, um dos poucos lugares no mundo onde se pode ver esse predador entre focas, baleias e golfinhos. Os mais ousados entram no mar dentro de uma jaula, para dar de comer aos peixes sanguinários. Os tubarões chegam inclusive a encostar na jaula e se aproximam dos ocupantes, que permanecem protegidos durante o tempo todo. O passeio completo dura aproximadamente oito horas, e o preço é de 1.474 rands (367 reais).

Mais informação: Thompsonsafrica.com

2) Banho no vulcão

Banho em águas termais junto a um vulcão na Islândia. ampliar foto
Banho em águas termais junto a um vulcão na Islândia.

A Islândia é um território que parece ancorado nas origens do planeta: paisagens lunares, gêiseres, geleiras, cascatas... Uma das experiências mais alucinantes nessa ilha é banhar-se nas águas termais aos pés de um vulcão, como o Eyjafjallajökull (que entrou em erupção em 2010) ou o Bárðarbunga (que esteve em erupção até o mês passado). A atividade está incluída em um roteiro de 15 dias por essa ilha do tamanho de Pernambuco, o qual também inclui uma aventura em 4x4 por estradas sem asfalto, uma excursão com equipamento especial na terceira maior geleira do mundo, um passeio de barco numa lago cheio de blocos de gelo e uma saída para ver baleias.

Mais informação: Islandia.es.

3) Pedalada alpina

Subir o Tourmalet, fazer um sprint, pedalar durante uma etapa estoura-coxa... A agência espanhola Ciclored organiza rotas para que aficionados do ciclismo se sintam profissionais. Uma delas consiste em seguir o percurso da Volta da França, mais tradicional competição desse esporte, na última semana da prova, que costuma transcorrer nos Alpes. Os participantes pedalam o final da etapa (entre 60 e 90 quilômetros diários) no mesmo dia que os profissionais, porém algumas horas antes. A viagem custa 900 euros (2.925 reais) e inclui alojamento, traslado e meia-pensão.

Mais informação: Ciclored.com

4) Caminhos alternativos para Machu Picchu

Muitos viajantes decidem chegar a Machu Picchu caminhando por três dias pela íngreme Trilha Inca. Mas outra opção para alcançar a majestosa cidadela pré-hispânica é fazer um passeio de um dia a partir de Cusco, de trem. Muitos viajantes que pernoitam costumam se alojar nos hotéis do povoado vizinho de Aguascalientes, cujo preço é bastante acessível (aqui podem ser consultados mapas para fazer a rota a pé e por conta própria). E quem buscar uma experiência do tipo “uma vez na vida” pode dormir grudado no sítio arqueológico (no Belmond Sanctuary Lodge: 3.088 reais a suíte para duas pessoas, com pensão completa e bebidas à vontade).

Mais informação: Belmond.com

5) Tribos enigmáticas

Una tribu de aborígenes en Papúa Nueva Guinea. ampliar foto
Aborígenes em Papua-Nova Guiné.

Em Papua-Nova Guiné ainda há regiões remotas habitadas por tribos enigmáticas. Uma expedição oferece percorrer a chamada Ilha Perdida, entre lavouras e aldeias, para encontrar os guerreiros Toraja, com seus arcos e as cabaças cobrindo os pênis. Na mesma região também vivem os Korowais, que no passado praticavam o canibalismo.

Mais informação: http://www.pasaporte3.com/ambarviajes.php

6) Café da manhã no Everest

Varios turistas desayunan en el Himalaya, con vistas al Everest. ampliar foto
Turistas tomam café da manhã no Himalaia, com vista para o Everest.

Para apreciar a cordilheira do Himalaia, o viajante pode tentar subir a pé até seus cumes, arriscando-se a sofrer as agruras do Everest narradas no extraordinário livro No Ar Rarefeito, ou pode escolher um caminho mais rápido (e igualmente caro). Uma excursão de helicóptero saindo de Katmandu, capital do Nepal, leva diretamente a Syangboche, um povoado sherpa a 3.500 metros de altitude, de onde se veem os montes Everest (o mais alto do mundo) e Lhotse. A viagem de helicóptero para seis pessoas custa 7.500 dólares (22.752 reais) e pode ser contratada em agências como a Yeti Mountain Home e a Kailashhimalaya.

Mais informação: http://www.everestforbreakfast.com/

7) Rota 66 de Harley

Motoristas en la Ruta 66 por Estados Unidos. ampliar foto
Motociclistas na Rota 66, que atravessa os Estados Unidos.

Em cima de uma moto Harley-Davidson, pegue a mítica Rota 66 (que impregnou o cinema e a literatura dos EUA) e sinta o vento na cara, tendo apenas o horizonte como limite. Uma empresa oferece a possibilidade de percorrer essa rodovia por cerca de 4.000 quilômetros, de Los Angeles a Chicago. As opções incluem apenas o aluguel da moto (2.500 dólares) ou montar um grupo (a partir de 6.000 dólares, duas pessoas). Na segunda opção, preço inclui alojamentos ao longo do percurso.

Mais informação: Eaglerider.com

8) Caninos brancos na Groenlândia

Un inuit en Groenlandia. ampliar foto
Um inuit na Groenlândia.

As condições de vida mais extremas estão no norte da Groenlândia, onde é possível fazer uma travessia de cinco dias em trenó puxados por cães, na companhia dos inuits, os habitantes nativos da região (também chamados de esquimós). A viagem inclui o pernoite em tendas tradicionais, trajetos sobre o gelo e um passeio de caiaque. A fauna local inclui focas, narvais, ursos polares... O percurso dura 12 dias.

Mais informação: Tierraspolares.es

9) Dormir com os nômades

Menina sai de uma iurta, tenda tradicional dos nômades da Mongólia. ampliar foto
Menina sai de uma iurta, tenda tradicional dos nômades da Mongólia.

Nas estepes da Ásia Central é habitual observar solitárias iurtas, uma espécie de tenda de campanha usada por nômades do Cazaquistão, Quirguistão, China e Mongólia. Uma das experiências mais enriquecedoras na Mongólia é pernoitar numa dessas tendas tradicionais e conviver com seus habitantes. E, com muita sorte, você poderá ver os nômades caçando com a águia real, no estilo tradicional. Uma rota de nove dias pela Mongólia, incluindo pernoite em iurtas, custa 5.200 reais (sem passagem aérea).

Mais informação: Samarmagictours.com

10) Quero ser um atum vermelho

Un hombre nada entre atunes rojos en Tarragona. ampliar foto
Homem nada entre atuns vermelhos na Catalunha.

O que se sente no meio de um cardume de peixes enormes? Uma boa forma de saber é nadando entre centenas de atuns vermelhos, animais marinhos que costumam superar os 200 quilos cada um. A curiosa experiência pode acontecer em piscinas instaladas no mar, a cerca de três quilômetros de L’Ametlla de Mar, na Catalunha. A entrada inclui um passeio de catamarã, um mergulho e uma degustação de atum vermelho. O preço varia segundo a alta ou baixa temporada: de 32 a 47 euros (104 a 142 reais) para adultos; de 15 a 21 (49 a 68 reais) para crianças.

Mais informação: http://www.tuna-tour.com/

MAIS INFORMAÇÕES