O ACENTOEl acento
i

Apple tropeça na nuvem

O recente roubo de imagens deixou claro que o iCloud não é um lugar seguro para as intimidades de ninguém

Faltando apenas alguns dias para a data escolhida para apresentar um novo pacote de novidades, a Apple teve um problema em seu sistema de segurança que está afetando gravemente sua imagem e lhe custou uma perda de valor na bolsa de 25 bilhões de dólares. O incidente deixou claro da forma mais estridente possível que a nuvem não é um lugar seguro para as intimidades de ninguém.

Uma centena de atrizes e modelos de repente viram fotografias e vídeos que acreditavam estar bem guardados circular pela rede. As imagens foram roubadas do iCloud, o serviço que permite aos usuários da Apple armazenar conteúdos e ter acesso a eles a partir de qualquer dispositivo que tenha o logotipo da maçã mordida. O FBI está investigando o assunto, mas no momento não descobriu os autores do roubo. O que averiguou, porém, é que foi uma ação em grupo e a partir de vários pontos.

Os hackers entraram com o nome de usuário, as senhas e as perguntas de segurança das próprias artistas. Como conseguiram? Este continua sendo o grande mistério.

De qualquer forma, a notícia teve efeitos devastadores para a empresa, que se viu obrigada a reforçar a segurança. Mas colocar novas barreiras é um caminho que parece não ter fim.

Alguns grandes operadores oferecem já um sistema de senha dupla: uma vez introduzida a chave, o operador envia outra para um celular do usuário que só pode ser utilizada durante um tempo limitado. Isso reforça a segurança, mas dificulta a gestão dos arquivos.

Muitos países endureceram as penas por atentados contra a intimidade nos últimos anos. O hacker Christopher Cheney foi condenado há pouco tempo a 10 anos de prisão por divulgar fotos da atriz Scarlett Johansson, depois de conseguir ter acesso a seus computadores.

Mas essa ameaça também não parece dissuadir quem comercializa em mercados que não se destacam exatamente por seus escrúpulos morais, como pode comprovar Jennifer Lawrence. Quando a atriz solicitou a uma página web pornográfica que fossem retirados os nus roubados do iCloud, seus gestores se negaram a fazê-lo desafiando-a a provar que detém os direitos autorais. Esse é o mundo existente por trás da nuvem com a qual a Apple acaba de tropeçar.