Seleccione Edição
Login

Tarde e com uma dose de humor, a CIA estreia uma conta no Twitter

A Agência Central de Inteligência quer usar a plataforma para se comunicar com os cidadãos

Eles chegam definitivamente tarde, mas aterrissam com senso de humor. A Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos, a CIA, publicou sua primeira mensagem no Twitter em uma conta oficial e comprovada. “Não podemos confirmar nem negar que este seja nosso primeiro tweet”, diz o texto.

Tarde e com uma dose de humor, a CIA estreia uma conta no Twitter

“Somos a primeira linha de defesa desta Nação”, diz a conta em sua descrição. “Nós conseguimos o que outros não podem conseguir e vamos aonde outros não podem chegar”. @CIA só publicou até agora três mensagens e, como era de esperar, a mensagem não revela quem está no comando dessa operação virtual, mas dá a localização de Langley, em Virgínia, onde fica a sede central da Agência.

A Casa Branca, o Departamento de Estado, o secretário de Estado – e a ex-secretária, o presidente, a primeira dama… Todos os membros do governo norte-americano deram exemplos de como utilizar as redes sociais para distribuir suas mensagens e se comunicar com os cidadãos. Embora seja possível que nenhum deles faça uma estreia na web como a da CIA.

Horas após ser criada, a conta agradecia seus seguidores – mais de meio milhão em 48 horas – o bom recebimento. “Esperamos compartilhar conteúdo #nãoclassificado com vocês muito cedo”, em referência à informação do que a agência possa difundir, desde que não tenha que ser mantido em segredo por motivos de segurança.

E a quem interessa mais essa informação que ao Wikileaks? A organização liderada por Julian Assange e responsável por evidenciar os vazamentos de documentos mais importantes nos últimos anos, foi uma das primeiras a responder. “@CIA Esperamos compartilhar grandes informações classificadas com vocês”, escreveram, seguido de vários links com exemplos em sua página oficial.

À sua vez, a Anistia Internacional decidiu deixar o humor de lado e recebeu a CIA com uma postura muito clara: “Seria genial se a @CIA se esforçasse em cumprir as leis com o mesmo esforço que põe em conseguir seguidores no Twitter”. Não faltou um link, desta vez, à sua petição para que o presidente Obama revele o relatório do Senado sobre as torturas da CIA.

Na passada sexta-feira, o diretor da CIA assegurou em um comunicado que a Agência estava pronta para se unir aos usuários de Twitter, mas não adiantou quando ocorreria. “Ao expandir nossa atividade a essas plataformas, a CIA poderá participar de uma maneira mais direta com o público e proporcionar informação sobre sua missão, sua história e outros desenvolvimentos”, afirma o comunicado da semana passada. “Temos importantes ideias para compartilhar e queremos nos assegurar de que a informação não classificada da Agência seja mais acessível aos cidadãos que servimos, sempre de acordo com o nosso compromisso de segurança”.