ENTREVISTA | GILLES LIPOVETSKY

“Nem tudo pode ser agradável, discutível. O professor tem de recuperar a autoridade”

Faz quase 40 anos que Gilles Lipovetsky insere seu bisturi nas zonas pantanosas das sociedades modernas e hipermodernas. As estratégias da sedução, a indústria do luxo, a moda e o efêmero, o feminismo, o desencanto com a política e a ditadura das telas são algumas de suas vítimas favoritas. Ele fala sobre tudo isso nesta conversa, com sua habitual lucidez e seu desinteresse absoluto por lugares-comuns