Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Carro bate-bate de 1960 bate o recorde e se torna o mais veloz do mundo

O engenheiro e inventor amador Colin Furze entrou no livro Guinness ao bater o recorde de velocidade, com 160 km/h

Um carro bate-bate de 1960 se transformou no veículo mais rápido de seu modelo, ao alcançar 160 quilômetros por hora, quando a velocidade máxima desses carros é de oito quilômetros por hora. O engenheiro e inventor amador britânico Colin Furze é o responsável pela façanha, que acaba de entrar no Guinness World Records, o livro dos recordes. Furze — que já tinha construído outros veículos que quebraram recordes, como o carrinho de bebê e a scooter mais rápidos do mundo — personalizou o carro bate-bate com um motor de motocicleta Honda de 660cc, mas manteve o chassi e o tamanho das rodas para preservar o design original do carro, conforme as regras do Guinness para conceder o título.

Furze demorou três semanas para construir o carro e registrou todo o processo em seu canal no YouTube. Nos vídeos, o inventor mostra o desafio específico de melhorar a velocidade do carrinho mantendo o pequeno tamanho do modelo dos parques de diversões. Para diminuir o peso do veículo e alcançar a velocidade máxima, o engenheiro também precisava diminuir o peso para alcançar velocidades máximas, por isso tirou as partes mais pesadas como a proteção lateral.

Top Gear, o popular programa britânico sobre carros de velocidade, tinha desafiado Furze a criar o bate-bate mais veloz, por isso o primeiro a testar o invento foi um piloto profissional do programa, conhecido como Stig. O piloto alcançou a velocidade exata de 161,476 quilômetros por hora. "Estamos acostumados a ver o Stig dirigindo a altas velocidades, mas ele geralmente usa carros esportivos. Vê-lo passar em um carrinho bate-bate clássico a 160 quilômetros por hora foi surreal e muito impressionante", afirmou Lucia Sinigagliesi, do Guinness World Records, que oficializou o desafio.

MAIS INFORMAÇÕES