Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Como é o Android O, a nova versão do sistema operacional ‘celular’ do Google

Empresa revela algumas novidades da próxima versão do Android que, por exemplo, ajudará a economizar bateria

Jardim com figuras em homenagem ao Android na sede do Google.
Jardim com figuras em homenagem ao Android na sede do Google.

O Google começa a revelar como será a próxima versão do Android, o sistema operacional que funciona em mais de 80% dos celulares de todo o mundo. É possível testar de forma limitada uma versão preliminar em alguns de seus celulares, os Nexus a partir do 5X e os Pixel do ano passado. O buscador explica neste link como descarregá-lo e instalá-lo nos celulares compatíveis com a intenção de conseguir mais usuários decididos a reportar erros antes do lançamento público.

Após testá-lo com um especialista, essas são algumas das melhorias destacadas na versão cujos detalhes serão mostrados na conferência oficial em maio e começará a estar disponível nos celulares de última geração a partir do meio do ano. Essas são algumas das novidades que o Google levará ao seu sistema operacional.

Melhor bateria

O grande problema de todos os celulares, não importa o fabricante, é a autonomia. O Google promete uma melhor gestão do consumo dos aplicativos que ficam abertos em um plano secundário para evitar que a bateria se esgote sem que se perceba.

O Android ordenará os aplicativos com "canais"; ao invés de agrupá-los, criará um fio para cada aplicativo

Notificações mais claras

O Android ordenará os aplicativos com “canais”; ao invés de agrupá-los, criará um fio para cada aplicativo que avise sobre algo, de modo que com um simples passar de olhos será possível ver vários seguidos.

Imagens superpostas

Oficialmente se chama PiP (picture-in-picture). É uma inovação que permitirá ver um vídeo ao mesmo tempo em que outros aplicativos estão abertos. Será uma superposição de janelas. O equivalente à multitarefa do computador, mas melhor elaborado e adaptado a uma tela de menor tamanho.

Ícones mais flexíveis

Os ícones dos aplicativos terão formas mutáveis, com temas. Também poderão ser animados. É curioso e divertido, mas ao mesmo tempo, será fruto de debate em relação à gestão de identidade da marca. No caso do Google é parte de seu DNA, brincam com seu logo diariamente.

Melhoras no som

Escutar música com fones sem fio no Android era uma experiência pouco agradável. Não acontecia com os tradicionais de cabo, mas ocorria com os mais modernos, e também caros. O Google utilizou o conhecimento da Sony nesse campo para conseguir um som mais claro.

Melhor gama de cores

Os criadores de aplicativos terão uma gama mais ampla, com mais categorias e graduações, para seus programas. A ideia é obter mais expressividade e explorar as características de celulares cada vez mais potentes.

Teclado com melhor predição

O Google sabe que uma grande quantidade de usuários utiliza aplicativos que melhoram a utilidade do teclado que recebem de série. O Swift é um dos mais populares, mas não o único. Sua intenção foi centrar-se em algo mais estável, com melhor predição e sugestão de palavras, em que incluirá o uso de flechas que servem de cursores para uma melhor movimentação na tela.

Como sempre, resta uma dúvida final, uma brincadeira que o Google mantém com sua comunidade, o que significará a letra O? A empresa de Mountain View mantém o costume de nomeá-lo seguindo a ordem do alfabeto. Cada inicial é um doce, sobremesa e guloseima. De modo que se popularizaram o Donut, o Nougat, Lollipop (pirulito) e até Kit-Kat, em um inesperado acordo com a Nestlé. As apostas indicam o Oreo, mas...

Essa novidade, cujos detalhes serão conhecidos durante a conferência de desenvolvedores de maio, traz consigo uma polêmica, o grande nível de fragmentação de versões e formatos do Android. Ainda são muitos os fabricantes que não atualizaram o Nougat, enquanto o Google já se prepara para adotar o Android O.

MAIS INFORMAÇÕES