Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Os dez ‘apps’ que mais consomem bateria, dados e memória

O Snapchat lidera a lista de aplicativos que devoram os recursos dos dispositivos móveis

O Snapchat lidera a lista.

Duas horas e quarenta minutos. Esse é o tempo que o Pokémon Go precisa para esgotar completamente a bateria de um celular com 100% de carga, segundo testes realizados pela Avast Software com um Samsung Galaxy S6. A voracidade desse jogo não deveria surpreender a ninguém, já que combina várias utilidades simultaneamente com o objetivo de enriquecer cada jogo: realidade aumentada, gráficos 3D, GPS, câmera, viva-voz...

Mas o surpreendente é que, mesmo assim, essa aventura gráfica não está entre os dez aplicativos móveis que mais consomem bateria, espaço de armazenamento e tarifa de dados cada vez que o usuário os utiliza. Especificamente, segundo o recente relatório da Avast Software, realizado a partir de dados coletados entre julho e setembro de 2016 em mais de três milhões de dispositivos Android de todo o mundo, a lista dos dez aplicativos que mais devoram recursos de celulares e tablets é a seguinte:

1. Snapchat

O aplicativo, que foi capaz de ganhar espaço entre os mais jovens com base em mensagens efêmeras e máscaras para fotos e vídeos, é o que tem maior impacto negativo sobre os dispositivos quando se analisam conjuntamente os três indicadores medidos pela Avast Software: uso de bateria, espaço de armazenamento ocupado e consumo da tarifa de dados.

2. Spotify Music

Embora não utilize excessivamente a bateria durante seu uso, o Spotify leva a medalha de prata nesta classificação por causa do espaço ocupado pelas músicas baixadas. Além disso, lembre-se que este aplicativo pode devorar rapidamente a tarifa de dados quando não se utiliza uma rede Wi-Fi ao ouvir música em streaming.

3. Wattpad

Este ponto de encontro entre escritores e leitores, que permite que qualquer um publique suas próprias histórias, aparece neste ranking porque tem um sistema de notificações e sinais semelhante ao do Facebook, de modo que consome muitos recursos sempre que os usuários são avisados de novidades e acessam o Wattpad para se atualizar e interagir com outros como fariam em qualquer rede social.

4. Line

De origem japonesa, este aplicativo de mensagens instantâneas, chamadas de voz e vídeo e que compete com o WhatsApp e Telegram tem um claro ponto fraco em relação aos seus rivais, já que precisa de mais recursos quando executado em celulares e tablets.

A Amazon também conta com apps para facilitar o processamento de pedidos em dispositivos móveis, como o Prime Now

5. Amazon Shopping

Embora muitos continuem preferindo fazer compras on-line em seus desktops e laptops, a Amazon também tem aplicativos para facilitar o processamento de pedidos em dispositivos móveis. Um dos mais recentes é o aplicativo de sua unidade de entrega rápida, Prime Now, mas o que entra na lista é o do serviço clássico, Amazon Shopping.

6. Tinder

Com cerca de 50 milhões de usuários em todo o mundo, o rei dos aplicativos para paquerar e conhecer pessoas é o sexto na classificação. A Avast Software destaca que é a primeira vez que o Tinder aparece entre os dez aplicativos mais “fominhas” em seu relatório, por isso sua entrada pode ser devido a alguma configuração das atualizações mais recentes.

7. SmartNews

A quantidade de tráfego de dados necessária para oferecer o serviço ao usuário é a razão para a inclusão do SmartNews neste ranking, um “agregador” de notícias que oferece conteúdo da NBC News, USA Today, Time, TechCrunch, The Huffington Post, Quartz, The Verge, VICE, Vox.com, Reuters, Fast Company, entre outros.

Um dos aplicativos mais recomendados para liberar espaço nos celulares consome muitos dados para realizar a tarefa

8. Clean Master

É um dos aplicativos mais recomendados para liberar espaço em celulares Android em busca de arquivos spam, bem como para protegê-los contra certas vulnerabilidades. No entanto, o preço a ser pago pela tarefa é o elevado consumo de dados que o Clean Master precisa para realizar seu trabalho.

9. Planilhas do Google

Assim como o Tinder, este aplicativo do Google aparece pela primeira vez entre os top ten da Avast Software, que se surpreendeu como, durante os testes, o celular demorava para mostrar uma simples planilha e como esquentava para editar os arquivos armazenados no aplicativo.

10. The Guardian

Podcasts, vídeos, alertas de notícias, configuração de seções favoritas e outras características fazem com que o aplicativo móvel do jornal britânico The Guardian ofereça um serviço muito completo ao usuário, mas à custa de sacrificar recursos do dispositivo.

MAIS INFORMAÇÕES