Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

WhatsApp inicia os primeiros testes para incluir anúncios

Facebook tenta rentabilizar seu popular serviço de mensagens

O Facebook comprou o Whatsapp por 19 bilhões de dólares.
O Facebook comprou o Whatsapp por 19 bilhões de dólares. AP

O Whatsapp quer rentabilizar sua milionária base de usuários, uma mina de ouro da qual ainda ninguém — sequer seus criadores — conseguiu descobrir como extrair dinheiro. O primeiro passo aconteceu há alguns meses, quando a companhia de propriedade do Facebook anunciou uma mudança nas condições de uso que abria as portas para a utilização comercial dos dados de seus usuários. Os que não abriram mão do consentimento expresso nos 30 dias seguintes à mudança de condições serão os que primeiro comprovarão a exploração comercial do serviço.

A Reuters teve acesso a um documento interno que explica os testes que a empresa está realizando já para rentabilizar o uso do aplicativo. Segundo a agência de notícias, a empresa focaria na monetização do Whatsapp proporcionando às empresas o acesso às contas de seus usuários. Ou seja, um anunciante poderia, em tese, enviar sua publicidade diretamente aos celulares de determinados usuários, muito segmentados por perfis, algo que o Facebook sabe fazer bem. No entanto, não parece que deparemos com o cenário de ver nossas contas bombardeadas de anúncios: o Whatsapp estuda um tipo de publicidade que evite o spam em massa com o consequente risco da fuga de clientes para plataformas de rivais mensagens.

A empresa está estudando anúncios ‘dirigidos’ para evitar a fuga de usuários

Segundo a fonte consultada, uma das possibilidades que o Whatsapp está considerando é oferecer serviços de valor agregado para o usuário cobrando da empresa que o patrocina. Por exemplo, a empresa Cowlar Inc., que desenvolve colares conectados para o gado, estaria testando um sistema que enviaria alertas aos proprietários pelo WhatsApp se um comportamento estranho no movimento das reses que pudesse afetar a produção de leite fosse detectado. Neste caso, seriam bots para o serviço do usuário, mas não publicidade aberta.

MAIS INFORMAÇÕES