Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

AO VIVO | Dilma promete reforma política e se diz ‘disposta ao diálogo’

Disputa para a presidência da República foi a mais acirrada desde o pleito de 1989

Em uma eleição que foi a mais concorrida do país desde 1989, Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT), foi reeleita neste domingo para governar o Brasil por mais quatro anos, após receber mais de 54 milhões de votos - o que corresponde a 51% do total. O senador Aécio Neves, do PSDB, obteve mais de 51 milhões de votos (48%), ficando com a segunda colocação. A disputa foi a mais acirrada desde a redemocratização do Brasil. Em seu discurso de vitória, Dilma se comprometeu a convocar um plebiscito pela reforma política do país, pregou a união e se disse aberta ao diálogo. "Brasil, mais uma vez, esta filha não fugirá da luta! Viva o Brasil! Viva o povo brasileiro!". Também foram escolhidos no segundo turno os governadores de 13 Estados e do Distrito Federal: Tião Viana (PT), no Acre; Waldez Góes (PDT), no Amapá; José Melo (Pros), no Amazonas; Camilo Santana (PT), Ceará; Rodrigo Rollemberg (PSB), no Distrito Federal; Marconi Perillo (PSDB), em Goiás; Reinaldo Azambuja (PSDB), no Mato Grosso do Sul; Simão Jatene (PSDB), no Pará; Ricardo Coutinho (PSB), na Paraíba; Luiz Fernando Pezão (PMDB), no Rio de Janeiro; Robinson Faria (PSD), do Rio Grande do Norte; José Ivo Sartori (PMDB), Rio Grande do Sul; Confuncio Moura (PMDB), em Rondônia; Suely Campos (PP), em Roraima.

MAIS INFORMAÇÕES