O Brasil e o elogio do rebote

A seleção de Magnano se impõe à França (63-65) graças a seu domínio nos aros