Os fuzilados sem perdão da Primeira Grande Guerra Mundial

Cem anos depois da ofensiva de Nivelle, que provocou motins na frente ocidental, as famílias de soldados executados não conseguiram o perdão coletivo na França