Seleccione Edição
Login
As imagens indicadas ao World Press Photo 2018
REUTERS
6 fotos

As imagens indicadas ao World Press Photo 2018

A associação World Press Photo divulgou as imagens indicadas ao prêmio de melhor foto do ano, a ganhadora será anunciada no dia 12 de abril

  • Corpos de refugiados Rohingya cobertos no chão após o barco no qual cerca de 100 pessoas fugiam de Myanmar afundar antes de chegar à costa de Bangladesh, em 28 de setembro de 2017. Apenas 17 pessoas sobreviveram. Foto indicada nas categorias "Foto do Ano" e "Notícias Gerais" na World Press Photo, feita pelo fotógrafo Patrick Brown, da Panos Pictures para a Unicef.
    1Corpos de refugiados Rohingya cobertos no chão após o barco no qual cerca de 100 pessoas fugiam de Myanmar afundar antes de chegar à costa de Bangladesh, em 28 de setembro de 2017. Apenas 17 pessoas sobreviveram. Foto indicada nas categorias "Foto do Ano" e "Notícias Gerais" na World Press Photo, feita pelo fotógrafo Patrick Brown, da Panos Pictures para a Unicef. REUTERS
  • Aisha, 14, foi sequestrada pelo grupo terrorista Boko Haram e forçada a participar de uma missão suicida. Depois de ser amarrada com cintos explosivos, Aisha obteve ajuda e conseguiu evitar sua morte e uma catástrofe. Imagem tirada em 21 de setembro de 2017 em Maiduguri, no estado de Borno (Nigéria). Foto indicada na categoria "Foto do Ano", feita pelo fotógrafo australiano Adam Ferguson para o New York Times.
    2Aisha, 14, foi sequestrada pelo grupo terrorista Boko Haram e forçada a participar de uma missão suicida. Depois de ser amarrada com cintos explosivos, Aisha obteve ajuda e conseguiu evitar sua morte e uma catástrofe. Imagem tirada em 21 de setembro de 2017 em Maiduguri, no estado de Borno (Nigéria). Foto indicada na categoria "Foto do Ano", feita pelo fotógrafo australiano Adam Ferguson para o New York Times. EFE
  • Os civis que permaneceram em Mosul durante a batalha para recuperar a cidade do Estado islâmico aguardam para receber ajuda no bairro de Mamun (Iraque), em 15 de março de 2017. Foto indicada na categoria "Foto do Ano", do fotógrafo Ivor Prickett.
    3Os civis que permaneceram em Mosul durante a batalha para recuperar a cidade do Estado islâmico aguardam para receber ajuda no bairro de Mamun (Iraque), em 15 de março de 2017. Foto indicada na categoria "Foto do Ano", do fotógrafo Ivor Prickett. REUTERS
  • Um manifestante em chamas durante confrontos com policiais durante um protesto contra o presidente venezuelano Nicolás Maduro, em Caracas (Venezuela), no dia 3 de maio de 2017. Foto indicada nas categorias 'Foto do Ano' e 'Temas da atualidade', feita pelo fotógrafo Romaldo Schemidt, da agência France Presse (AFP).
    4Um manifestante em chamas durante confrontos com policiais durante um protesto contra o presidente venezuelano Nicolás Maduro, em Caracas (Venezuela), no dia 3 de maio de 2017. Foto indicada nas categorias 'Foto do Ano' e 'Temas da atualidade', feita pelo fotógrafo Romaldo Schemidt, da agência France Presse (AFP). EFE
  • Mulher ajuda uma das vítimas do atropelamento na ponte de Westminster, em Londres (Grã-Bretanha), em 22 de março de 2017. Foto indicada nas categorias "Foto do Ano" e "Temas atuais", feita pelo fotógrafo Toby Melvill, da agência Reuters.
    5Mulher ajuda uma das vítimas do atropelamento na ponte de Westminster, em Londres (Grã-Bretanha), em 22 de março de 2017. Foto indicada nas categorias "Foto do Ano" e "Temas atuais", feita pelo fotógrafo Toby Melvill, da agência Reuters. REUTERS
  • Criança de colo é evacuada da última área controlada pelo Estado islâmico na Cidade Velha de Mosul por um homem suspeito de ser militante, atendido por soldados das Forças Especiais do Iraque, em 12 de julho de 2017. Foto indicada na categoria 'Foto do Ano', feita pelo fotógrafo Ivor Prickett.
    6Criança de colo é evacuada da última área controlada pelo Estado islâmico na Cidade Velha de Mosul por um homem suspeito de ser militante, atendido por soldados das Forças Especiais do Iraque, em 12 de julho de 2017. Foto indicada na categoria 'Foto do Ano', feita pelo fotógrafo Ivor Prickett. REUTERS