México utilizou armas químicas contra Zapata

Estudo revela a guerra de extermínio que o Governo mexicano, apoiado pelos EUA, disparou há um século contra o revolucionário, com armas químicas, deportações e tortura em larga escala

O passo atrás de Marcos

O líder do exército Zapatista deixa de ser porta-voz e número 1 militar, enquanto o estado de Chiapas segue se afundando na pobreza estrutural

A revolução estéril

Em 1994 o Exército Zapatista de Libertação Nacional propôs uma revolução para melhorar a situação dos camponeses do sudeste mexicano. Vinte anos após a revolta, o estado de Chiapas segue tendo os piores números em educação, desenvolvimento e pobreza. A presença indígena na política ainda é anedótica