Judith Butler: “De quem são as vidas consideradas choráveis em nosso mundo público?”

Em seu novo ensaio, ainda inédito no Brasil, a filósofa defende uma nova solidariedade contra a violência para enfrentar esta época marcada pelo conflito permanente. Antecipamos um trecho da obra