HOMOFOBIA

“Tinha que rezar se visse um garoto bonito”: as feridas deixadas pelas ‘curas gays’ no mundo

Décadas depois de que a homossexualidade deixou de ser considerada uma doença, ainda há clínicas no mundo que oferecem ‘curas’ desta orientação sexual