Da esquerda para a direita: Nona Fernández, Diego Zúñiga, Alejandra Costamagna e Rafael Gumucio, em Santiago do Chile.

Os filhos da repressão chilena preenchem os silêncios

Os jovens criados na ditadura de Pinochet são agora uma destacada geração literária Compartilham uma reconstrução da memória entre o íntimo e o político