Exercícios para sobreviver

Nas reflexões de Jorge Semprún sobre a tortura, que acabam de ser publicadas na França, não há autocompaixão nem arrogância, mas um pensamento que ultrapassa a superficialidade e chega ao fundo da condição humana