MATANÇA NO MÉXICO
Lucio Cabañas (esquerda), professor de Guerrero e membro do movimento guerrilheiro, em una foto dos anos 1970, acompanhado de Pedro Hernández.

Os porquês de Iguala

Relatório diz que a polícia foi responsável pelo desaparecimento de 512 pessoas até 1985, onde 43 estudantes são procurados

Pensando bem

O quarenta e quatro

Morrer não é como dizem. Gostaria de dizer que vi um raio de luz, mas o negrume só deixava ver reflexos da lua sobre as pistolas

Desaparecimento de estudantes no México
Manta com fotos dos 43 estudantes desaparecidos em Iguala.

Matança de Iguala agrava a crise da esquerda mexicana

O caso desata um debate interno no PRD que pretende terminar com o pragmatismo que imperou na seleção de candidatos

Caso Iguala
Prédios públicos em chamas em Guerrero.

México tem novos protestos violentos contra o sumiço dos 43 estudantes

Grupo de 600 professores ateia fogo no Congresso do Estado de Guerrero. Estados Unidos pedem calma da população mexicana

Matança em Iguala
Dois homens observam o lixão de Cocula, no Estado de Guerrero.

Legistas confirmam que restos em Cerro Viejo não são dos 43 jovens

Peritos argentinos confirmam que estudantes não estavam nas primeiras fossas encontradas em Cerro Viejo

Chacina em Iguala
Distúrbios em Chilapancingo, no Estado de Guerrero.

Manifestantes incendeiam sede do partido do presidente mexicano

Acontecimentos violentos aumentam depois que Procuradoria anunciou o assassinato de 43 estudantes desaparecidos

Chacina em Iguala
Guardas comunitários trabalham na busca pelos desaparecidos.

A nova geração de cartéis mexicanos

Guerreros Unidos pertencem a um tipo de grupo ultraviolento no México, mais dedicado à extorsão que ao tráfico de drogas, o que substitui as organizações tradicionais

MATANÇA EM IGUALA
Pai de um dos normalistas, junto ao lixão de Cocula.

A fossa da barbárie

EL PAÍS percorre, com os pais de algumas das vítimas, o depósito de lixo onde assassinaram e queimaram, segundo a promotoria, os estudantes

Barbárie no México
Imagem de uma das vítimas na Escola de Ayotzinapa.

A reconstituição do sequestro e morte dos estudantes de magistério de Iguala

Estudantes, que faziam um protesto em Iguala, foram presos a mando do prefeito. A reconstituição mostra uma história de horror

“Já cansei”

Quando a sociedade diz ao poder que ‘foi o Estado”, o poder responde “Iguala não é o Estado mexicano”

Em 26 de setembro, em Iguala (Estado de Guerrero), policiais municipais atiram contra cerca de 50 estudantes da Escola Normal Rural 'Isidro Burgos'. Os jovens tentavam entrar em veículos da central de ônibus da cidade para participar da manifestação em memória pela matança de estudantes de Tlatelolco. O ataque termina com seis mortos (três estudantes de magistério), 17 feridos e 58 alunos desaparecidos.

A tragédia de Iguala em fotos

Protestos, revolta e esperança acompanharam o longo sumiço dos 43 estudantes

Matança no México
Familiares e normalistas recebem apoio na escola rural de Ayotzinapa.

“Nossos filhos estão vivos até que se prove o contrário”

Familiares das vítimas afirmam que as provas apresentadas pela procuradoria “não são conclusivas” e acreditam que seus filhos continuam vivos

Violência no México
O procurador-geral do México, Jesús Murillo Karam.

Os 43 estudantes desaparecidos em Iguala foram assassinados

Procurador-geral anuncia que os alunos de magistério foram transportados até um lixão de Cocula e executados ali

Desaparecimento de estudantes no México
Testemunha do outro crime cometido pelo ex-prefeito de Iguala.

Testemunha da promotoria acusa prefeito de Iguala de outro crime

José Luís Abarca teria matado um rival político com um tiro em 2013. Ele foi preso pelo desaparecimento dos estudantes mexicanos

MEDO À LIBERDADE

O Estado sequestrado

No México, a corrupção e o tráfico de drogas são endêmicos

O desaparecimento de estudantes no México
Minuto de silêncio na sede da CIDH em Washington.

A tragédia de Iguala, na Comissão Interamericana de Direitos Humanos

Organizações civis denunciam o caso dos estudantes desaparecidos no México para a Comissão Interamericana de Direitos Humanos

VIOLÊNCIA NO MÉXICO
Os familiares dos desaparecidos na coletiva de imprensa.

“Com o sofrimento não se negocia, queremos nossos filhos vivos”

Os familiares desconfiam das investigações e dão prazo para que o presidente Enrique Peña Nieto encontre os estudantes

DESAPARECIMENTO DE ESTUDANTES NO MÉXICO

Presos quatro pistoleiros pelo desaparecimento dos 43 estudantes

Autoridades mexicanas encontram uma nova vala com cadáveres a cerca de apenas 15 quilômetros de Iguala

Obituário
Chen Ziming em conferência de imprensa em Sidney, em 2008.

Morre Chen Ziming, veterano defensor da democracia na China

Foi um dos mentores intelectuais dos protestos de Tiananmen e sofreu a repressão do Governo comunista durante décadas

ESTUDANTES DESAPARECIDOS
José Luis Abarca, prefeito de Iguala, que está foragido.

Poder, sangue e corrupção em Iguala

A primeira reconstituição oficial mostra o papel que o prefeito e a mulher dele tiveram no caso que tem mantido o México em alerta

Um homem cava em uma fossa em busca dos estudantes desaparecidos. / SAÚL RUIZ

Um cemitério chamado Iguala

EL PAÍS acompanha os voluntários que tentam encontrar pistas sobre o paradeiro dos 43 estudantes desaparecidos no México

O desaparecimento de estudantes
Estudantes protestam em Acapulco pelos 43 desaparecidos.

Violência coloca em dúvida o novo México

O desaparecimento de 43 estudantes desata uma crise política e social. A tragédia frustra o afã de Peña Nieto de acabar com a insegurança que devorou seu antecessor

Desaparecimento de estudantes
O diretor da Escola Normal em Ayotzinapa.

“É a tragédia da minha vida, o holocausto, o pior”, lamenta diretor

Diretor de escola mexicana está obcecado por recuperar seus 43 alunos desaparecidos

Violência no México

Restos descobertos em valas não são dos 43 jovens desaparecidos

Procurador-geral anuncia, após 19 dias de buscas, que os 28 corpos encontrados em Iguala não são dos estudantes

México
Os bombeiros tentam apagar as chamas que consomem o Palácio do Governo de Chilpancingo. Foto: Efe | Vídeo: Reuters

“Isto não vai parar, que saibam o que está por vir”

Alunos de magistério, colegas dos 43 desaparecidos, irrompem na sede do Governo estatal e incendeiam um dos escritórios

Alunos de Ayotzipan desaparecidos.

Professores ou mártires

Este é o perfil de dez estudantes de magistério que toparam com o crime organizado

Um policial mexicano vigia as fossas de Iguala.

Crise em Iguala provoca uma tempestade política no México

Governo teme que a incapacidade de frear a violência no país prejudique a economia. Prefeito acusado das mortes segue foragido