Russell Crowe, em uma imagem de 'Noé'.

Hollywood recupera a fé na épica religiosa

‘Noé’ é o último esforço da indústria por atrair ao público cristão, influente e com dinheiro nos Estados Unidos

O cineasta Darren Aronofsky, retratado ontem em um hotel madrilenho.

Dilúvio universal, toró religioso

Darren Aronofsky defende Noé , sua visão do mítico personagem do Gênesis, depois da proibição do filme em quatro países árabes e de ataques por parte de cristãos radicais dos EUA