Acidentes nucleares
Funeral das vítimas da explosão em uma base militar, em 12 de agosto, em Sarov.

Uma explosão nuclear reforça a opacidade do Governo russo

O Kremlin impõe silêncio sobre os incidentes nucleares e militares, como o ocorrido em uma base do norte do país em 8 de agosto

História
A cientista Elena Kozlova ao lado de ‘liquidadores’ na central de Chernobyl, em junho de 1986.

Os ‘liquidadores’ que limparam Chernobyl

600.000 pessoas arriscaram suas vidas para lidar com as consequências da maior catástrofe nuclear da história. A série ‘Chernobyl’ devolve esse drama à atualidade

Chernobyl
Svetlana Alexiévich, no escritório de sua 'dacha' em Silichy (Bielorrússia).

Svetlana Alexiévich, a voz de Chernobyl: “O medo se apoderou das pessoas”

Dois dias na Bielorrússia com Svetlana Alexiévich, Prêmio Nobel de Literatura, que recorda o desafio de escrever o livro que inspirou a bem-sucedida série de TV sobre a central nuclear

Stellan Skarsgård e Jared Harris, protagonistas do último grande fenômeno televisivo

Nunca soubemos nada de Chernobyl, nem como as pessoas se vestiam

O figurino da série documental da HBO é um tratado de história contemporânea

FOTOGRAFIA
O mesmo lugar fotografado ao longo do tempo por David McMillan.

O fotógrafo que captura a passagem do tempo na abandonada Chernobil

Há 25 anos David McMillan retrata a área da catástrofe nuclear e reinventa o conceito de natureza morta

‘Chernobyl’, retorno à maior catástrofe nuclear da história

Uma minissérie coproduzida pela HBO e Sky conta uma história de mentiras, desinformação e heróis anônimos

Cidades abandonadas
roda gigante abandonada (e nunca usada) de Pripiat é o grande símbolo do desastre de Chernobyl, que em 1986 esvaziou uma cidade inteira.

Da hecatombe nuclear à ilha abandonada: o poder de fascínio das cidades-fantasma

Há 33 anos escutamos falar pela primeira vez de um lugar chamado Chernobyl. Hoje é um território desabitado, que, com outros exemplos em todo o mundo, tanto inspiram medo como intrigam

Chernobyl
Alces foram localizados na zona de exclusão de Chernobyl

A vida abre caminho no ecossistema radioativo de Chernobyl

Vários estudos confirmam que, 30 anos depois do desastre, a vida silvestre é abundante na zona de exclusão, embora a radiação também afete alguns organismos

Há vida em Chernobyl

A equipe de James Beasley, um ecologista da Universidade de Georgia, registrou as espécies que habitam a área onde ficava a central nuclear

Acidente nuclear
A cidade de Chernobyl, na Ucrânia, tomada pela natureza.

Chernobyl, trinta anos depois da tragédia

Três décadas após o acidente nuclear, a Ucrânia continua lutando para superar uma herança mortal onde a natureza segue avançando

Equipes médicas oxidados em uma habitação de um antigo hospital em Pripyat (Ucrânia).

Postais de Chernobyl

O fotógrafo Sean Gallup percorre as paisagens devastadas das cidades ucranianas Pripyat, Zalissya e Kopachi, próximas à central nuclear

Uma águia de cauda branca junto ao cadáver de um lobo no povoado abandonado de Dronki (Belarus).

O ecossistema de Chernobyl 30 anos depois

Mais de 100.000 tiveram que abandonar a região. Seus habitantes são a fauna nativa em uma área do tamanho de Luxemburgo

Meio Ambiente
Javalis correm na frente de construções abandonadas.

Os lobos reconquistam Chernobyl

Ausência de seres humanos na zona de exclusão multiplica a população de javalis, alces e outros grandes mamíferos