Tirem os joelhos brancos dos pescoços negros

Sem exterminar o racismo, não se poderá superar nem a covid-19 nem a crise climática

Dois jovens choram no enterro de João Pedro Matos Pinto, em São Gonçalo, no Río de Janeiro.
Dois jovens choram no enterro de João Pedro Matos Pinto, em São Gonçalo, no Río de Janeiro.Antonio Lacerda / EFE

“Não consigo respirar.” A frase de George Floyd, 46 anos, negro, assassinado por um policial branco em Minneapolis, Estados Unidos, não é apenas o grito de um momento. É a frase de uma época em que se morre por falta de ar. A violência asfixia mais negros do que brancos. A covid-19 asfixia mais negros do que brancos. A crise climática vai asfixiar mais negros do que brancos. Há um joelho branco sobre cada pescoço negro. Q...

Mais informações