Problemas ambientais

O flagelo do rio Paraná, que enfrenta sua pior seca em 70 anos

O rio Paraná, o segundo trecho de água mais extenso da América do Sul, padece diante de uma baixa histórica no nível da água. Em seu delta, no leste da Argentina, pântanos são ameaçados pela seca e pelos incêndios —muitas vezes propositais, feitos em meio a uma disputa por terra causada pela pecuária. Em 2020, mais de 300.000 hectares de pastagens e florestas foram queimados na área, devastando a fauna e a flora nativas. Em 2021, com as águas em nível mais baixo nos últimos 77 anos, o risco ao rico ecossistema é ainda maior; um bioma fundamental e que tem papel enquanto reserva de água doce e também para filtrá-la e evitar inundações. Nesta reportagem fotográfica, feita entre 2018 e 2021, o EL PAÍS percorre o trecho final do Paraná para mostrar as consequências desse desastre natural —e quais os efeitos causados nas comunidades que dependem dos pântanos para sobreviver

MERCOSUL

Celebração de 30 anos de Mercosul vira troca de farpas e pedidos de flexibilização que isolam Argentina

Argentino Fernández se irritou com homólogo uruguaio, que cobra liberdade para negociação comercial fora do bloco: “É mais fácil abandonar o barco”. Buenos Aires propôs criação de observatório de qualidade democrática e outro voltado para o meio ambiente, dois temas incômodos para Bolsonaro