Tiroteio na Rússia

Adolescente armado mata pelo menos sete estudantes e uma professora em escola da Rússia

O agressor, um ex-aluno da instituição, de 18 anos, foi detido e a polícia investiga se agiu com um cúmplice. Há cerca de 25 feridos na escola 175, em Kazan

Agentes de emergência em frente à Escola 175, em Kazan, local do ataque desta terça-feira.
Agentes de emergência em frente à Escola 175, em Kazan, local do ataque desta terça-feira.ROMAN KRUCHININ / AFP

Mais informações


Pelo menos sete alunos e uma professora foram mortos nesta terça-feira por tiros disparados por um jovem agressor em uma escola de Kazan, no sudoeste da Rússia, conforme confirmou o presidente da região do Tartarstão, Rustam Minnikhanov. Um indivíduo foi detido pelas forças especiais russas na escola 175 de Kazan, segundo os serviços de emergência citados pela agência estatal Tass. Fontes policiais investigam se havia um segundo atirador. Há mais de 20 feridos, seis deles em estado grave.

O atirador detido foi identificado como Ilnaz Galyaviev, de 18 anos, que se formou há quatro anos no mesmo colégio e atualmente cursa Tecnologias Informáticas numa universidade. A arma utilizada estava registrada oficialmente, segundo o presidente do Tartaristão. O autor do massacre tinha recebido uma licença de uso em 28 de abril, informou o assessor-chefe da guarda russa, Alexander Khinshtein, à imprensa local. Ao ser detido, Galyaviev disse que tinha também colocado um artefato explosivo na escola. O Comitê Nacional Antiterrorista abriu uma investigação.

Policiais entram na escola após o tiroteio, nesta terça-feira, em Kazan.
Policiais entram na escola após o tiroteio, nesta terça-feira, em Kazan.AP

Imagens de vídeo compartilhadas nas redes sociais mostram parte do interior do colégio, com os corredores cheios de cacos de vidro, portas quebradas e marcas de tiros. A polícia investiga se, além de disparos com armas automáticas, foi usado algum tipo de pequena bomba. O ataque aconteceu no começo da manhã, pouco depois do início das aulas nessa escola conhecida pela grande exigência acadêmica. As autoridades suspenderam as aulas em todas as escolas de Kazan pelo menos até amanhã, quarta-feira.

Segundo noticia a imprensa local, Galyaviev entrou na escola, onde estudam alunos dos seis aos 18 anos, portando uma arma automática. Começou a atirar já no saguão do edifício, onde atingiu um funcionário da manutenção. O homem ficou gravemente ferido, disse uma fonte do Ministério da Educação à Tass. Depois, o jovem começou a subir. Em vários vídeos publicados na imprensa local se veem alunos fugindo da escola e alguns saltando pelas janelas do segundo e terceiro andares para escapar dos tiros. A maioria dos mortos ―quatro meninos e três meninas― estava no terceiro andar e cursava o oitavo ano (14 a 15 anos), disse o presidente do Tartaristão à televisão estatal.

Imagem de vídeo mostrando os danos causados ​​após o ataque.
Imagem de vídeo mostrando os danos causados ​​após o ataque.AP

A polícia recebeu o aviso às 9h25 (3h25 em Brasília), cinco minutos depois de iniciado o tiroteio. Nesse momento havia na escola 714 alunos e 70 funcionários, sendo 52 professores. As forças especiais iniciaram então a intervenção e a desocupação do colégio.

Kazan, capital da República do Tartaristão, tem 1,5 milhão de habitantes e é a quinta cidade mais populosa da Rússia.

Inscreva-se aqui para receber a newsletter diária do EL PAÍS Brasil: reportagens, análises, entrevistas exclusivas e as principais informações do dia no seu e-mail, de segunda a sexta. Inscreva-se também para receber nossa newsletter semanal aos sábados, com os destaques da cobertura na semana.

Arquivado Em:

Mais informações

Pode te interessar

O mais visto em ...

Top 50