“Não podemos crescer mais como casal”, dizem Bill e Melinda Gates ao anunciar divórcio após 27 anos de casamento

O casal de bilionários e filantropos comunica pelo Twitter o fim de seu matrimônio, um terremoto para o mundo da filantropia e dos negócios. Destino da fortuna avaliada em 675 bilhões de reais é uma questão da separação

Bill e Melinda Gates em uma imagem de arquivo.
Bill e Melinda Gates em uma imagem de arquivo.DPA vía Europa Press / DPA vía Europa Press

O filantropo e fundador da Microsoft, Bill Gates, anunciou nesta segunda-feira seu divórcio da também empresária Melinda Gates, após 27 anos de casamento. O casal explicou em comunicado conjunto publicado no Twittter que, após essas quase três décadas de relacionamento e trabalho conjunto, decidiu romper o casamento, do qual têm três filhos, mas continuará trabalhando junto na fundação criada por ambos. “Acreditamos que não podemos crescer mais como casal nesta nova fase de nossas vidas”, explicaram. Os Gates também pedem que sua privacidade e a de sua família sejam respeitadas “agora que começamos a navegar por esta nova vida”.

Mais informações

Os dois se conheceram em 1987, quando Melinda se incorporou à Microsoft, e começaram o namoro. Quase sete anos depois, em 1º de janeiro de 1994, eles se casaram na ilha havaiana de Lanai. Destes anos de casamento nasceu Phoebe Adele, de 18 anos, Rory John, 21, e Jennifer Katharine, 25. A filha mais velha do casal, formada em Stanford, estudante de medicina e amazona, está noiva do também cavaleiro Nayel Nassar. “Nós criamos três filhos incríveis e construímos uma fundação que funciona em todo o mundo para permitir que as pessoas levem vidas saudáveis e produtivas”, disseram os pais no comunicado.

A separação de um casal bilionário e com tentáculos em tantas áreas é um terremoto para o mundo da filantropia e dos negócios, que eles tentaram controlar rapidamente esclarecendo no comunicado que continuarão trabalhando juntos em sua fundação. “Continuamos a compartilhar nossa crença nessa missão”, acrescentaram na mensagem compartilhada por dezenas de milhares de pessoas no Twitter menos de uma hora depois da publicação.

No ano passado, eles comemoraram o 20º aniversário da fundação, uma das maiores empresas filantrópicas do mundo. Bill Gates, 65, e Melinda, 56, a criaram porque, em suas palavras, queriam doar a maior parte da riqueza gerada pela Microsoft “e colocá-la a serviço da melhoria da vida das pessoas”. No entanto, de acordo com The New York Times, grande parte da fortuna que Gates acumulou com a empresa de tecnologia não foi doada para a fundação e o destino dessa dinheirama é uma das questões deixadas pela separação. Bill Gates tem um patrimônio avaliado em cerca de 124 bilhões de dólares (675 bilhões de reais), de acordo com a Forbes. Isso o torna a quarta pessoa mais rica do planeta.

Apoie a produção de notícias como esta. Assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$

Clique aqui

A visão compartilhada por ambos os empresários é que a filantropia funciona como uma alavanca para a mudança. Suas principais batalhas foram para melhorar a saúde em todo o mundo e fortalecer o sistema de educação pública nos Estados Unidos. “A doença é tanto um sintoma como causa da desigualdade, enquanto a educação pública é um motor da igualdade”, afirmaram após duas décadas de trabalho em que investiram 53,8 bilhões de dólares (293 bilhões de reais). Em 2005, ambos foram nomeados “Pessoa do ano”.

Durante o último ano, o casal até agora todo-poderoso desempenhou um papel de liderança ajudando a combater a crise do coronavírus. Sua fundação doou 1,75 bilhão de dólares (9,5 bilhões de reais) para pesquisas e suprimentos médicos contra o vírus. Ao longo dos anos, a influência do casal cresceu, permitindo-lhes acesso às esferas do poder político, econômico e organizações sem fins lucrativos. Uma das bandeiras de Bill Gates tem sido a luta contra o aquecimento global. Este ano lançou Como evitar um desastre climático (Companhia das Letras).

Há pouco mais de um ano, também pelo Twitter, outro bilionário anunciava seu divórcio: Jeff Bezos, o fundador da Amazon e o homem mais rico do mundo, comunicou que estava se separando de sua mulher, a cofundadora da bem-sucedida empresa e filantropa MacKenzie Scott.

Apoie nosso jornalismo. Assine o EL PAÍS clicando aqui

Inscreva-se aqui para receber a newsletter diária do EL PAÍS Brasil: reportagens, análises, entrevistas exclusivas e as principais informações do dia no seu e-mail, de segunda a sexta. Inscreva-se também para receber nossa newsletter semanal aos sábados, com os destaques da cobertura na semana.

Arquivado Em:

Mais informações

Pode te interessar

O mais visto em ...

Top 50