Morre Paulo José, ator e diretor da TV e protagonista do Cinema Novo, aos 84 anos

Artista, que tinha Parkinson, estava internado havia 20 dias e faleceu devido a uma pneumonia. Ele atuou em dezenas de novelas e participou de filmes como ‘Macunaíma’ e ‘Todas as mulheres do mundo’

O ator Paulo José, em imagem de arquivo do documentário 'Todos os Paulos do mundo' (2018)
O ator Paulo José, em imagem de arquivo do documentário 'Todos os Paulos do mundo' (2018)Globo Filmes
Mais informações
Valter Machado, um dos moradores da ocupação no Cine Marrocos.
‘Cine Marrocos’ coloca as pessoas que a sociedade escolhe não ver “na vitrine mais bonita do mundo”
A atriz Ruth de Souza em 'Duas Vidas',  novela de 1976, da TV Globo. Atriz completaria 100 anos em 12 de maio de 2021.
Ruth de Souza, 100 anos de arte e inspiração que revolucionaram o teatro e o cinema brasileiros
A cineasta Paula Gaitán.
Paula Gaitán, a cineasta que se desafia a esculpir o tempo

Morreu nesta quarta-feira, aos 84 anos, o ator e diretor Paulo José, um dos mais importantes da TV e do cinema brasileiros. Segundo informações do Grupo Globo, ele estava internado havia 20 dias, no Rio de Janeiro, e faleceu devido a uma pneumonia. O artista também tinha doença de Parkinson.

Presença marcante na televisão desde o final da década de sessenta, Paulo José Gómez de Souza (Lavras do Sul, RS) participou de 25 novelas, além de minisséries e especiais. Começou a carreira anos antes em São Paulo, no Teatro Arena. Na mesma década, foi um dos principais rostos do Cinema Novo, protagonizando filmes como Todas as mulheres do mundo (Domingos de Oliveira, 1966), O homem nu (Roberto Santos, 1968) e Macunaíma (Joaquim Pedro de Andrade, 1969).

Nos anos setenta, fez sucesso com a série cômica Shazan, Xerife e Cia., que estrelou ao lado de Flávio Migliaccio (1934-2020). A dupla que havia aparecido inicialmente na novela O primeiro amor (1972), de Walther Negrão, ficou tão popular que ganhou um programa próprio. Ainda na Globo, além de ator, dirigiu obras como as séries Agosto (1993), Memorial de Maria Moura (1994) e Incidente em Antares (1994). Entre seus trabalhos mais populares na frente das câmeras, interpretou Jairo, o pai da cigana Dara em Explode coração (Glória Perez, 1995), e emocionou o público de Por Amor (Manoel Carlos, 1997) como o professor Orestes, que lutava contra o alcoolismo. Sua última novela foi Em família, de 2014, quando viveu um personagem que, como ele, tinha doença de Parkinson.

Paulo José
Paulo JoséGlobo Filmes

No cinema, seus trabalhos recentes como ator incluem O palhaço (2011), com Selton Mello, e Benjamin (2003), uma adaptação do romance de Chico Buarque dirigida por Monique Gardenberg.

Paulo José deixa quatro filhos. Do casamento com a atriz Dina Sfat (1938-1989) teve três filhas que seguiram a carreira dos pais: Ana, Bel e Clara Kutner. Também é pai do editor de vídeo Paulo Caruso, do relacionamento com a atriz Beth Caruso. Há três dias, Ana Kutner publicou nas redes sociais imagens recentes do pai com uma homenagem: “Tanta arte, tanta vida”.

Inscreva-se aqui para receber a newsletter diária do EL PAÍS Brasil: reportagens, análises, entrevistas exclusivas e as principais informações do dia no seu e-mail, de segunda a sexta. Inscreva-se também para receber nossa newsletter semanal aos sábados, com os destaques da cobertura na semana.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS