Notícias sobre a crise da covid-19, ao vivo | CPI da Pandemia vota seu relatório final

Senadores cobram a inclusão de novos nomes entre os investigados. “Quero ver quem vai engavetar mais de 600.000 mortes”, diz o presidente Omaz Aziz. Brasil totaliza 605.804 mortes pelo coronavírus, com 160 registradas nesta segunda-feira

Relatório da CPI da Pandemia apresentado no último dia 20 e que será votado nesta terça.
Relatório da CPI da Pandemia apresentado no último dia 20 e que será votado nesta terça.EDILSON RODRIGUES (AFP)
São Paulo / Brasília -

Aviso aos leitores: o EL PAÍS mantém abertas as informações essenciais sobre o coronavírus durante a crise. Se você quer apoiar nosso jornalismo, clique aqui para assinar. Para receber gratuitamente nossa newsletter de segunda à sábado ―com reportagens, análises, entrevistas exclusivas e as informações mais importantes do dia no seu e-mail―, inscreva-se aqui.

A CPI da Pandemia vota nesta terça-feira o seu relatório final. A versão apresentada na semana passada pelo relator, Renan Calheiros (MDB-AL), imputa ao presidente Jair Bolsonaro a suspeita de nove crimes na gestão da pandemia de covid-19 no Brasil e pede o indiciamento de 68 pessoas e empresas. Esse número, porém, pode ser alterado antes da votação, já que senadores cobram a inclusão de outros nomes —como o do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC) —e fatos a serem investigados. Para ter efeito prático, o texto votado ainda precisa ser enviado para autoridades como a Polícia Federal e a Procuradoria-Geral da República, a quem cabe investigar e apresentar denúncias. “Quero ver quem vai engavetar mais de 600.000 mortes. Eu quero ver qual a justificativa que alguém vai dar para não punir as pessoas responsáveis”, declarou o presidente da comissão, Omaz Aziz (PSD-AM), nas redes sociais. O Brasil registrou 160 novas mortes por covid-19 nesta segunda-feira, chegando a 605.804 óbitos acumulados desde o início da crise sanitária, em março de 2020.

Acompanhe as últimas notícias:

Daniela Mercier

Divulgação de notícia falsa por Bolsonaro associando vacina à aids deve ser incluída no relatório

A fala do presidente Jair Bolsonaro associando a vacina da covid-19 à ocorrência de aids, uma alegação falsa e sem base científica, deve ser incluída no relatório da CPI da Pandemia antes da votação desta terça. A declaração, feita em uma live, levou o Facebook e o Youtube a derrubarem o canal do presidente nas plataformas. 

 

Daniela Mercier
Daniela Mercier

Senadores apresentarão textos alternativos ao relatório; veja como será a sessão

A sessão da CPI da Pandemia começará com a leitura dos votos em separado, que são uma espécie de relatório alternativo ao apresentado por Renan Calheiros (MDB-AL). Segundo a Agência Brasil, até a tarde de segunda-feira três senadores já haviam protocolado seus textos: o governista Marcos Rogério (DEM-RO), o senador de oposição Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Eduardo Girão (Podemos-CE), que se classifica como “independente”.

Os parlamentares terão 15 minutos —com tolerância de mais cinco minutos— para a leitura desses documentos. Concluída essa fase, a votação do relatório final vai ser feita de forma nominal e pública.

O quórum de votação será de maioria simples dos membros presentes. Caso o parecer do relator seja aprovado, os demais serão descartados.

Daniela Mercier

Quem são os principais culpados pela crise da covid-19 no país, segundo o relatório; texto ainda pode ser alterado

Em seu relatório final apresentado na semana passada, a CPI da Pandemia sugeriu 68 indiciamentos que levam em conta atores políticos, membros do Governo federal, profissionais da saúde, blogueiros, empresários, servidores e empresas que, segundo o senador Renan Calheiros (MDB-AL), contribuíram para o descontrole da pandemia de covid-19 no Brasil, que levou a mais de 600.000 mortes. O presidente Jair Bolsonaro é o principal acusado. Esta reportagem de Diogo Magri faz um resumo do que pesa sobre os principais suspeitos até agora. Os senadores devem apresentar outros nomes e fatos a serem apurados antes da votação. 

Daniela Mercier

"Quero ver quem vai engavetar mais de 600.000 mortes", diz presidente da CPI

O presidente da CPI da Pandemia, Omaz Aziz (PSD-AM), defendeu nas redes sociais o trabalho da CPI e cobrou a investigação das suspeitas levantadas ao longo dos quase seis meses de apuração e depoimentos no Senado. "Quero ver quem vai engavetar mais de 600 mil mortes. Eu quero ver qual a justificativa que alguém vai dar para não punir as pessoas responsáveis", declarou. 

Daniela Mercier

CPI da Pandemia vota nesta terça seu relatório final

A CPI da Pandemia vota nesta terça-feira, a partir das 10h, seu relatório final. A versão apresentada na semana passada pelo relator, Renan Calheiros (MDB-AL) imputa ao presidente Jair Bolsonaro a suspeita de nove crimes na gestão da pandemia de covid-19 no Brasil e pede o indiciamento de 66 pessoas e duas empresas. Esse número, porém, deve ser alterado antes da votação.

Senadores querem incluir entre os suspeitos o nome do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), pelo colapso da saúde no Estado no fim do ano passado. Já o vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), deve propor o acréscimo de nove pessoas, entre elas o reverendo Amilton Gomes de Paula, presidente da ONG Secretaria Nacional de Assuntos Humanitários (Senah), que teria obtido carta branca do Ministério da Saúde para negociar vacinas em nome do Governo. 

Para ter efeito prático, o texto votado ainda precisa ser enviado para autoridades como a Polícia Federal e a Procuradoria-Geral da República, a quem cabe investigar e apresentar denúncias. 

Lucas de Arouca

Nossa cobertura se encerra aqui. Voltaremos amanhã com mais informações. Boa noite!

Lucas de Arouca

Brasil registra 160 novas mortes por covid-19

Nas últimas 24 horas, o Brasil registrou 160 novas mortes pela covid-19, chegando a um total de 605.804 óbitos na pandemia. Ao mesmo tempo, a vacinação contra o vírus avança: já são mais de 269 milhões de doses aplicadas. O dia foi de boas notícias para o Estado de São Paulo, onde 100% da população adulta (mais de 18 anos) tomou pelo menos uma dose da vacina.

Lucas de Arouca

Eduardo Leite se perfila como candidato pacificador enquanto desafia João Doria no ninho tucano

Governadores disputam prévia do PSDB, que serão definidas em novembro. Gaúcho aponta fraude na busca pela vaga do seu partido, que abre espaço para construir a candidatura de terceira via

Lucas de Arouca

SP chega a 100% dos adultos com pelo menos uma dose contra covid-19

O Estado de São Paulo atingiu nesta segunda-feira (25) 100% dos adultos vacinados com pelo menos uma dose contra covid-19, segundo dados do IBGE. O número equivale a 35,3 milhões de pessoas vacinadas. SP lidera o ranking com imunização completa, ou seja, duas doses ou dose única. O Estado também já tem mais de 86% das pessoas com idade acima de 18 anos com esquema vacinal completo.

Conforme balanço do Consórcio dos veículos de imprensa a partir de dados das Secretarias de Estado da Saúde de 24 de outubro, SP está à frente de todos os demais em relação à imunização da população geral, com 80,24%. Na sequência, aparecem Santa Catarina, com 75,27%, e o Rio Grande do Sul, com 74,27%. Considerando esquema vacinal completo, SP também lidera com 65,42% da população, seguido por Mato Grosso do Sul com 63,04 e Rio Grande do Sul com 57,13%.

Lucas de Arouca

Quatro hospitais de SP não registram novas internações por covid-19

Um levantamento feito pelo governo de São Paulo indicou que quatro hospitais estaduais de referência para covid-19 não recebem novos casos da doença há pelo menos uma semana. Os hospitais estão localizados nas regiões de Araraquara, Bauru, Baixada Santista e Grande São Paulo, onde o percentual da população com vacinação completa ultrapassa 60%.

As quatro regiões também têm baixos indicadores de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e clínicos. A queda na demanda é reflexo da campanha de vacinação e do avanço na cobertura com esquemas vacinais completos. Segundo as informações do governo estadual, a taxa de ocupação de leitos é de 10,6% em unidade de terapia intensiva (UTI) e 10,5% em enfermaria. Nessa região, 707 mil moradores já estão com esquema vacinal completo. (Com Agência Brasil)

Lucas de Arouca

Câmara dos Deputados retoma atividades presenciais nesta segunda-feira. Vacinação contra covid-19 é exigida

A Câmara dos Deputados retomou as atividades presenciais a partir desta segunda-feira, (25), segundo decisão anunciada pela Mesa Diretora da Casa há uma semana. Os trabalhos presenciais foram suspensos em março do ano passado em razão da pandemia e, desde então, estavam em regime híbrido. Entre outras regras, a partir desta segunda-feira será obrigatória a apresentação de comprovação de vacinação contra covid-19.

Quem quiser entrar nas dependências terá que apresentar o cartão de vacinação, com pelo menos o registro de uma dose tomada, "observado o cronograma vacinal instituído pelos órgãos competentes". Entre outros protoclos, também é obrigatório o uso de máscara, que deve cobrir o nariz e a boca. (Com Agência Brasil)

Lucas de Arouca

Facebook e Instagram bloqueiam live semanal de Bolsonaro após presidente vincular Aids à vacina contra covid-19

É a primeira vez que as redes eliminam uma das ‘lives’ que Bolsonaro usa para inflamar seus seguidores. Nomes da oposição dizem que vão protocolar notícia-crime contra presidente, enquanto Facebook diz que não permite acusações feitas pelo mandatário

Daniela Mercier

PSOL e Túlio Gadelha entram com notícia-crime contra Bolsonaro por notícia falsa vinculando vacina a aids

A bancada do PSOL na Câmara o e deputado Túlio Gadelha (PDT-PE) anunciaram que vão protocolar um notícia-crime no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o presidente Jair Bolsonaro por ter espalhado, em live na última quinta-feira, uma notícia falsa associando  a vacina contra a covid-19 a casos de aids. No domingo, o Facebook tirou do ar o vídeo por decumprir a política da empresa. 

Daniela Mercier

Facebook retira do ar live em que Bolsonaro associa vacina à aids

O Facebook derrubou no domingo uma live em que o presidente Jair Bolsonaro lê uma notícia falsa afirmando que vacinados contra a covid-19 estão desenvolvendo "síndrome da imunodeficiência adquirida [aids]" —alegação que não tem nenhum respaldo científico. A informação é do jornal Folha de S.Paulo. O vídeo da transmissão, realizada na última quinta-feira, foi retirada tanto do Facebook quanto do Instagram. 

Ao jornal, um porta-voz da companhia confirmou que o motivo para a exclusão foram as alegações sobre covid-19 sem nenhuma comprovação científica. "Nossas políticas não permitem alegações de que as vacinas de covid-19 matam ou podem causar danos graves às pessoas", declarou, segundo a publicação. 

 

Daniela Mercier
Daniela Mercier

Singapura exigirá teste diário de covid-19 para trabalhadores não vacinados

Os trabalhadores de Singapura que não foram vacinados contra a covid-19 ou que não passaram recentemente pela doença serão obrigados a apresentar um teste de antígeno negativo, válido por 24 horas, a partir de 1º de janeiro. Com a medida, somente aqueles que foram vacinados completamente ou que tiveram covid-19 nos 270 dias anteriores poderão retornar aos seus empregos sem requisitos especiais, disse o Ministério do Trabalho.

O resto dos trabalhadores terá que pagar os testes do seu próprio bolso e terá que fazer os testes fora do horário de trabalho e mostrá-los no início do dia de trabalho. (Efe)

Daniela Mercier
Daniela Mercier

Bom dia! Retomamos nossa cobertura da pandemia de coronavírus e a crise política no Brasil. Siga com a gente nesta segunda!

Daniela Mercier
Regiane Oliveira

Encerramos por hoje nossa cobertura da pandemia da covid-19 e da crise política no Brasil. Voltamos na manhã desta segunda. Boa noite e uma boa semana a todos!

Regiane Oliveira
Regiane Oliveira

Rio de Janeiro pode acabar com obrigação do uso de máscaras em locais abertos nesta segunda-feira

O Rio de Janeiro pode acabar com a obrigação do uso de máscaras em locais abertos nesta segunda-feira, de acordo com informação dada pelo secretário municipal de Saúde do Rio, Daniel Soranz, em entrevista ao jornal O Globo. A previsão é que o prefeito Eduardo Paes (PSD) publique nesta segunda-feira o decreto que dispensa as máscaras em áreas públicas. A medida ainda depende de regulamentação do Governo estadual. "O Estado está avaliando a situação. E vai estabelecer as regras gerais", disse o secretário.

Se publicado, o decreto vai liberar também o funcionamento com 50% de capacidade de boates e casas de show, que permanecem fechadas. O uso de máscaras para acesso a locais fechados permenecerá, bem como a exigência de comprovante de vacina para a entreda em teatros, cinemas e pontos turísticos.

Regiane Oliveira
Regiane Oliveira

Brasil registra 187 mortes por covid-19 em 24 horas

O Brasil registrou 187 novas mortes por covid-19 neste domingo, chegando a 605.644 óbitos acumulados desde o início da crise sanitária, em março de 2020. No último balanço divulgado no boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, também são 6.204 novos casos da doença; mais de 21,7 milhões de pessoas se infectaram desde então.

Regiane Oliveira
Diogo Magri

China garante que 76% de sua população já está completamente imunizada

A China imunizou completamente 75,6% da sua população contra a covid-19, segundo afirmou neste domingo o porta-voz da Comissão Nacional de Saúde, Mi Feng. No total, mais de 1 bilhão de pessoas, de uma população de 1,4 bilhão, já contam com as doses necessárias para ter a imunidade.

Até agora, o país aplicou 2,2 bilhões de doses. A China injeta doses de reforço a adultos cuja última vacina foi tomada a pelo menos seis meses, a grupos prioritários que incluem trabalhadores essenciais, idosos e pessoas com sistema imune debilitado. Mi advertiu que o risco de contágio continua sendo elevado em algumas zonas rurais. (Reuters)

Diogo Magri


Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: