Ao Vivo

Notícias sobre a covid-19, ao vivo | STF diz que é competência dos Estados imunizar adolescentes

Decisão do ministro Ricardo Lewandowski ainda deve ser submetida ao plenário do tribunal. Na Assembleia Geral da ONU, Bolsonaro fez discurso sectário, em que reiterou informações falsas sobre pandemia e ambiente. CPI ouve ministro da CGU sobre suspeitas na compra de vacinas em sessão tumultuada. Terça-feira tem 485 novas mortes por covid-19. As últimas notícias, ao vivo

O presidente Jair Bolsonaro coloca máscara após discursar na 76ª Assembleia Geral da ONU, nesta terça. No vídeo, a transmissão oficial ao vivo do evento, em inglês.
São Paulo / Brasília - 22 set 2021 - 00:08 UTC

Aviso aos leitores: o EL PAÍS mantém abertas as informações essenciais sobre o coronavírus durante a crise. Se você quer apoiar nosso jornalismo, clique aqui para assinar. Para receber gratuitamente nossa newsletter de segunda à sábado ―com reportagens, análises, entrevistas exclusivas e as informações mais importantes do dia no seu e-mail―, inscreva-se aqui.

Em discurso na abertura da 76ª Assembleia Geral da ONU, o presidente Jair Bolsonaro constrangeu ao criticar a adoção do passaporte da vacina, defendeu o tratamento precoce contra a covid-19, já considerado ineficaz pela medicina, e atacou governadores brasileiros que adotaram medidas confinamento e fechamento do comércio. Em uma fala sectária, o presidente também repetiu mentiras sobre o meio ambiente, proteção de indígenas e outros temas. “Estamos há 2 anos e 8 meses sem qualquer caso concreto de corrupção”, declarou o mandatário, investigado no Supremo Tribunal Federal. Enquanto isso, em Brasília, a CPI da Pandemia ouviu o ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, numa sessão tumultuada, que terminou de forma abrupta após Rosário dizer que a senadora Simone Tebet (MDB-MS) estava descontrolada. No Supremo Tribunal Federal, o ministro Ricardo Lewandowski decidiu que é competência dos Estados e municípios imunizar adolescentes. Na semana passada, o Ministério da Saúde voltou atrás na instrução de imunizar jovens de 12 a 17 anos. A pandemia já matou mais de 591.000 pessoas no Brasil. Marca foi ultrapassada com as 485 mortes computadas nesta terça-feira.

Leia as notícias mais importantes do dia:


Arquivado Em:

Mais informações

Pode te interessar

O mais visto em ...

Top 50