Ao Vivo

Notícias sobre a covid-19, ao vivo | União Europeia não renova contrato com AstraZeneca

Autoridade do bloco afirma que decisão se deve a atrasos no fornecimento de vacinas e não a questões de saúde. Espanha deixa o estado de alarme após seis meses com euforia e preocupação. Brasil registra 2.202 mortes nas últimas 24 horas e totaliza 421.316 mortes vidas perdidas desde o início da pandemia. Siga a cobertura em tempo real

Pessoas passeiam em Toledo, na Espanha, neste domingo, primeiro dia sem estado de alarme contra o coronavírus.
Pessoas passeiam em Toledo, na Espanha, neste domingo, primeiro dia sem estado de alarme contra o coronavírus.Ismael Herrero / EFE
São Paulo / Brasília - 09 mai 2021 - 13:32 UTC

Aviso aos leitores: o EL PAÍS mantém abertas as informações essenciais sobre o coronavírus durante a crise. Se você quer apoiar nosso jornalismo, clique aqui para assinar. Para receber gratuitamente nossa newsletter de segunda à sábado ―com reportagens, análises, entrevistas exclusivas e as informações mais importantes do dia no seu e-mail―, inscreva-se aqui.

Mais informações

A Espanha tenta voltar à normalidade pela segunda vez desde o início da pandemia de coronavírus. Neste domingo, o país encerra o estado de alarme decretado em outubro, em meio à segunda onda, que levou à restrição de circulação e funcionamento de comércio e serviços. Mas a situação da pandemia, que acumula 3,5 milhões de casos e quase 80.000 mortes preocupando os especialistas espanhóis. Ainda na Europa, uma virada na estratégia de vacinação: a União Europeia decidiu não renovar o contrato com a AstraZeneca para fornecimento de vacinas contra a covid-19. Segundo o O comissário europeu para o Mercado Interno, Thierry Breton, a razão são os atrasos no serviço e não uma questão médica —o imunizante tem sido associado a ocorrências de trombose, mas autoridades e cientistas defendem que os casos são extremamente raros e que os benefícios da vacina superam os riscos. O Brasil registrou neste sábado 2.202 mortes nas últimas 24 horas e, assim, chegou a 421.316 mortes vidas perdidas em consequência da doença desde o início da pandemia.


Acompanhe as notícias mais importantes do dia:


Arquivado Em:

Mais informações

Pode te interessar

O mais visto em ...

Top 50