A pandemia do coronavírus

Notícias sobre o coronavírus e a crise política no Brasil

Brasil tem 101.049 mortes por covid-19 e 3.035.422 casos confirmados. Bolsonaro critica TV ao comentar as 100.000 mortes e diz que "desinformação mata mais que o próprio vírus". Câmara, Senado e Supremo decretam luto oficial. EUA ultrapassam a marca de cinco milhões de infectados

Uma projeção em um prédio do Rio de Janeiro homenageia as 100.000 vítimas do novo coronavírus no Brasil.
Uma projeção em um prédio do Rio de Janeiro homenageia as 100.000 vítimas do novo coronavírus no Brasil.MAURO PIMENTEL / AFP
São Paulo / Brasília - 10 ago 2020 - 01:07 UTC

Mais informações

O Brasil ultrapassou a marca de 100.000 mortes causadas pela covid-19 neste fim de semana. Segundo dados do Ministério da Saúde divulgados na noite deste domingo, o país registrou 101.049 mortes por covid-19 e 3.035.422 casos desde o início da pandemia de coronavírus. O Brasil mantém a posição de segundo país com mais contágios, segundo o monitoramento da Universidade Johns Hopkins, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. Mas, em suas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro compartilhou uma publicação do Governo em que celebrava “um dos menores índices de óbito por milhão entre as grandes nações”. Também comemorou a vitória do Palmeiras no Campeonato Paulista. Na Alemanha, voltaram a cair os registros de novos casos diários de covid-19. O país, que vinha apresentando crescimento nas cifras há vários dias, ultrapassa a marca de 215.000 contágios.

Veja os destaques da cobertura:

  • Estados Unidos ultrapassam a marca de cinco milhões de infectados.
  • Brasil soma 101.049 mortes pela covid-19, segundo o Governo, e 3.035.422 de infectados.
  • Bolsonaro critica TV ao comentar as 100.000 mortes e diz que “desinformação mata mais que o próprio vírus”.
  • Câmara, Senado e Supremo decretam luto oficial.

Acompanhe a cobertura ao vivo, em tempo real:


Mais informações